Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

“Hinologia Cristã” – Um Marco no Cenário Musical Evangélico

Por Alderi Matos
 
Reconhecidamente, uma das maiores contribuições da Reforma do Século XVI se verificou no âmbito da música. A redescoberta do evangelho da graça gerou uma hinódia rica, profunda e vibrante, que desde então tem encantado, inspirado e instruído um número incontável de pessoas, famílias e comunidades. Esse legado foi transmitido a todas as nações a que chegou o movimento protestante, entre os quais o Brasil, que hoje possui um dos maiores contingentes evangélicos de todo o mundo. Os adeptos brasileiros da Reforma não só abraçaram a herança musical procedente de outros países, principalmente de língua inglesa, mas deram suas próprias contribuições, que hoje assumem uma enorme dimensão. Grande número de poetas, compositores e instrumentistas nacionais tem produzido um vasto acervo musical cristão.
 
Há alguns anos, o jovem Robson José dos Santos Júnior, de Vitória (ES), um apreciador e cultivador da música sacra, constatou um fato inquietante. Não havia, no meio de comunicação mais eficiente e revolucionário da atualidade – a internet – um local que reunisse e disponibilizasse para o público, de maneira abrangente e criteriosa, informações sobre personagens, composições e reflexões ligados à produção hinológica evangélica brasileira. O resultado dessa preocupação, e de muito investimento em tempo e esforços, é o site eletrônico “Hinologia Cristã”, hoje o mais completo de sua área no país, reunindo letras, partituras, áudios, artigos e históricos de hinos e compositores.
 
Robson possui, ele mesmo, um considerável currículo musical. Estudou piano e órgão com grandes mestres e tem participado de corais e gravações vocais, feito adaptações de hinos e produzido composições próprias. Participa dos seminários e de outras atividades da Sociedade Evangélica de Música Sacra (SOEMUS). Tornou-se amigo e recebeu a influência de nomes destacados da música sacra brasileira, como João Wilson Faustini, Dorotéa Kerr, Samuel Kerr, Míriam Carpinetti, Parcival Módolo e outros. Todavia, sua principal atividade tem sido a construção, manutenção e contínua ampliação do site que idealizou, sua grande contribuição a essa área tão importante e ainda pouco conhecida do grande público.
 
É impressionante o volume de informações já reunido em “Hinologia Cristã”, a começar das biografias, divididas em três categorias. Os “colaboradores”, que somam mais de 100, incluem compositores, críticos musicais, comentaristas, intérpretes, poetas, tradutores, historiadores, pastores, maestros, pesquisadores e hinólogos que colaboram com o site. Alguns nomes são Aristeu Pires Jr., Asaph Borba, Carlos Nejar, Donald Monteiro, Edilson Botelho, Douglas Nassif, Dorotéa Kerr, Eduardo Chaves, Eduardo Lakschevitz, Esther Marques Monteiro, Guilherme Kerr Neto, João Wilson Faustini, Jorge Camargo, Josefina Araújo, Michael Sullivan, Míriam Carpinetti, Parcival Módolo, Paulo Ayres, Paulo Cézar da Silva, Rolando de Nassau, Ralph Manuel, Rute Salviano, Samuel Kerr, Silas Palermo, Synésio Lyra Jr. e Uéslei Fatareli. Outra categoria, a dos “consultores”, totaliza de mais de 40 pessoas que auxiliam o site com recursos diversos, como contatos, datas e informações hinológicas.
 
 
Sem dúvida, a seção biográfica mais importante é a “Memorial”, que inclui cerca de 140 personagens do passado remoto e recente, tanto brasileiros como estrangeiros, das mais diferentes confissões protestantes. Todos deram, em maior ou menor grau, apreciáveis contribuições à música sacra cristã. Os mais antigos, ainda do século XVI, são o reformador Martinho Lutero (1483-1546) e os musicistas e compositores franceses Clément Marot (1496-1544), Louis Bourgeois (1510-1561) e Claude Goudimel (1520-1572), este último morto no massacre do Dia de São Bartolomeu. Entre os musicistas dos séculos seguintes estão Johann Sebastian Bach, Isaac Watts, Charles Wesley, Ira Sankey, Philip Bliss, Fanny Crosby e Andrae Crouch. A maior parte dos personagens pertence aos séculos XIX e XX e é constituída de brasileiros ou de indivíduos que tiveram estreita ligação com o Brasil. Alguns exemplos são Antônio Almeida, Antônio de Campos Gonçalves, Arthur Lakschevitz, Bill Ichter, Carlos Zink, Gioia Júnior, Henriqueta Fernandes Braga, Henry Maxwell Wright, Hope Gordon Silva, Isaac Nicolau Salum, James Theodore Houston, Jerônimo Gueiros, João Gomes da Rocha, João Soren, John Boyle, Jorge César Mota, José Manoel da Conceição, José Pimentel de Carvalho, Justus Henry Nelson, Lida Knight, Manoel Porto Filho, Mário Barreto França, Matheus Iensen, Natanael Emmerich, Norah Buyers, Otoniel Mota, Paulo Leivas Macalão, Renato Ribeiro dos Santos, Ricardo Pitrowsky, Robert Kalley, Salomão Ginsburg, Sarah Kalley, Sebastião Guimarães, Sueudo Fernandes, Werner Kaschel e William Entzminger.
 
Duas seções extremamente valiosas são aquelas que reúnem histórias de hinos e cânticos, em número de 125, e os históricos dos principais hinários brasileiros. Estes últimos incluem Salmos e Hinos (1861, congregacional); Hinos e Cânticos (1876, Casa de Oração); Cantor Cristão (1891, batista); Harpa Cristã (1922, Assembleias de Deus); Hinário Evangélico (1945, metodista); Hinário Novo Cântico (1977, IPB); Hinos do Povo de Deus (1981, IECLB); Hinário Luterano (1986, IELB); Hinário para o Culto Cristão (1991, batista); Hinário das Igrejas Evangélicas Reformadas do Brasil (1998); Cantai Todos os Povos (2003, IPIB) e Coletânea de Partituras da Igreja Cristã Maranata (2019), este com mais de mil composições.
 
Outros recursos valiosos são os artigos e publicações. Os primeiros versam sobre composição, entrevistas e documentários, hinódia, hinologia, personalidades, traduções/letras e outras matérias. O menu “publicações” inclui arquivo fotográfico, dissertações, monografias e teses, E-books, ilustrações, restaurações fotográficas e pesquisas. A seção de vídeos e gravações totaliza mais de 200 arquivos de alta relevância. Existe ainda um obituário com biografias de personagens falecidos em anos recentes (Betty Antunes de Oliveira, Clint Kimbrough, Elza Lakschewitz Xavier Assunção, Joan Riffey Sutton Houston e Luiz de Carvalho).
 
Em síntese, “Hinologia Cristã” tem se tornado um referencial indispensável para aqueles que procuram informações históricas abrangentes e atualizadas sobre a produção hinológica protestante brasileira. Sua perspectiva interdenominacional, ênfase multidisciplinar, amplitude temática e preocupação com a qualidade, assegurada pela assessoria de grandes personalidades da área, fará com que se torne, cada vez mais, uma ferramenta indispensável para o estudo e a divulgação desse elemento fundamental da vida espiritual e do culto ao Senhor – os cantos da fé cristã.



Artigo originalmente publicado por Hinologia Cristã. Reproduzido com permissão.

Autor de A Caminhada Cristã na História, Alderi Souza de Matos é pastor presbiteriano e professor no Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper, em São Paulo. É bacharel em teologia, filosofia e direito, mestre em Novo Testamento (S.T.M.) e doutor em História da Igreja (Th.D.). É também o historiador da Igreja Presbiteriana do Brasil e escreve a coluna “História” da revista Ultimato.
  • Textos publicados: 10 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.