Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Programa Elas Pelo Mundo destaca o protagonismo das mulheres em missões

Por Phelipe Reis

Mulheres de países e idiomas diferentes, idades e classes sociais distintas, profissões e formações singulares. Todas engajadas em missões, espalhadas pelos continentes, dando preciosas contribuições para a proclamação e testemunho do evangelho. Como fazer uma ponte entre elas para que possam compartilhar suas experiências de campo, aprenderem umas com as outras e fortalecerem a liderança feminina em projetos missionários ao redor do mundo? É este o principal objetivo do programa Elas Pelo Mundo, da Junta de Missões Mundiais (JMM) da Convenção Batista Brasileira (CBB).

De acordo com a organização, o conceito do programa Elas Pelo Mundo parte da constatação da força missionária feminina, se configurando em uma plataforma para dar voz às missionárias, dando visibilidade a trabalhos inspiradores de mulheres comuns, por meio de depoimentos, entrevistas, mesa redonda entre outras estratégias. A primeira edição foi lançada em maio no Congresso Proclamai (veja aqui), com quatro participantes abordando os desafios dos campos, conceitos missiológicos, realização de trabalho, vida em família e testemunhos marcantes.

Para a Junta de Missões Mundiais, o Elas Pelo Mundo é um programa para o despertamento e mobilização missionária das igrejas. Ao final da quarentena, o setor de Mobilização da JMM oferecerá às igrejas um formato de acordo com a realidade local. Toda igreja envolvida com a obra missionária mundial poderá produzir uma edição do Elas Pelo Mundo.

A idealizadora do Elas Pelo Mundo, Analzira Nascimento, dá mais detalhes sobre o programa. Confira o bate papo:

Qual o lugar das mulheres na história do movimento missionário e qual o papel delas em missões hoje?

Analzira Nascimento – Desde os tempos bíblicos, as mulheres já exerciam um papel de liderança, mas por questões culturais, geralmente, eram colocadas como figuras secundárias. Podemos observar isso em toda a história do movimento missionário e na atualidade. Embora sejam maioria, muitas vezes, elas são invisibilizadas por uma sociedade patriarcal que impõe um protagonismo masculino, relegando as mulheres a uma posição subalterna. Hoje, muitas mulheres têm estado em destaque pelos trabalhos sérios e de grande relevância, realizados no âmbito missionário mundial.

Por trás da iniciativa de criar um programa que dê visibilidade ao protagonismo missionário feminino existe uma denúncia ao patriarcado e ao machismo no meio missionário?

Analzira Nascimento –
A Junta de Missões Mundiais tem mais mulheres do que homens em seu quadro de obreiros. Embora a intenção primeira do projeto não seja uma reparação histórica, penso que a iniciativa vai fomentar uma cultura de valorização e empoderamento da mulher. A ideia é, também, estimular um espírito empreendedor nas mulheres através da identificação com as entrevistadas.

Há atividades ou ações do Elas pelo Mundo já definidas para acontecer? Onde, quando e como?

Analzira Nascimento – Os programas vão ser temáticos e quinzenais. O próximo já está gravado e aborda a grave situação de fome prevista no mundo pós-covid, fazendo uma transversalidade com três projetos coordenados por mulheres inspiradoras. Por enquanto, o evento só acontece pelas redes sociais. Nossos planos, após isolamento social, é oferecer esta programação e seus conteúdos em igrejas e congressos e os anfitriões oferecem a estrutura.

Quem quiser ter acesso ou mais informações sobre como participar ou implementar o programa, o que precisa fazer?

Analzira Nascimento –
Acompanhar nossas redes sociais (Instagram e Facebook). Estamos organizando novas participações femininas globais e implementando quadros mais criativos dentro da programação. Temos uma pauta de 23 temas para os próximos programas, entre eles: Desafios para a Missão em um Mundo Pós-Covid, Mulher invisível, Igreja Digital e a Missão, e por aí vai. Mas o nosso público alvo não é só o feminino, todos os homens interessados em fazer parte do que Deus está fazendo no mundo pode se envolver!
É natural do Amazonas, casado com Luíze e pai da Elis e do Joaquim. Graduado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e mestre em Missiologia no Centro Evangélico de Missões (CEM). É missionário e colaborador do Portal Ultimato.
  • Textos publicados: 73 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.