Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

“Bastardos Inglórios”

"Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus." (Mateus 5:9)

Se nessa passagem das Escrituras, Jesus afirma que os pacificadores têm a reputação de filhos do Altíssimo, de quem são filhos aqueles que promovem conflitos e divisões?

Segundo o Evangelho, os que nasceram de novo têm o Espírito Santo, se esforçam para promover a paz e são dignos de serem chamados filhos de Deus.

A partir dessa perspectiva, os tolos que apreciam a guerra são bastardos, buscam uma glória terrena que se desvanece e, ainda que demonstrem uma certa coragem, se tornarão reféns das suas próprias ambições e vaidades, porque perseguem um poder que é incapaz de libertá-los da falta de paz que os oprime.

Nesse sentido, alguém que deseja o caos para justificar a sua primazia entre os seus semelhantes profana aquilo que é sagrado, quando a sua boca vaidosa profere o Nome de Deus que É Santíssimo.

Pacificadores não estimulam a compra de armas, nem promovem ou apoiam um discurso de ódio que incita ataques, todavia, essa narrativa perversa tem invadido os púlpitos de inúmeras igrejas evangélicas no Brasil, nas quais, as ovelhas do rebanho de Cristo são usadas como massa de manobra, em troca por uma futura concessão de rádio, TV ou perdão de dívidas ativas com a União.

Mas é preciso considerar que o contrário de bem-aventurado significa infeliz, maldito e desgraçado! Então, os verdadeiros salvos por Jesus devem ter um comportamento, palavras e ações que sejam a expressão exata, daquilo que representa o Príncipe da Paz profetizado em Isaías 9:6.

Os filhos de Deus são pacificadores bem-aventurados, porque buscam a glória do Pai que está nos céus, enquanto os bastardos jamais terão a glória que tentam alcançar, porque as suas mãos estão sujas de sangue inocente.

Certamente, essa bem-aventurança não se refere apenas à uma disposição pacífica, mas também à uma oposição aos homens com mentes hostis, que têm uma inclinação para o mal e seus interesses.

A unidade do Espírito só existe pelo vínculo da paz, que é a marca daqueles que a amam e têm um compromisso com ela. Aliás, essa paz representa a única possibilidade aos verdadeiros imitadores de Jesus, para que possam se assentar como filhos à mesa do Pai, e serem participantes dessa honra que excede o entendimento faccioso humano.
Santo André - SP
Textos publicados: 17 [ver]
Site: http://psv.org.br
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.