Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Por Escrito

Todo lugar é lugar de ser missionário

Por Lívea Araújo

Em fevereiro deste ano tive a oportunidade de participar do VI Alargando as Tendas, evento promovido pela agência missionária Interserve e realizado no Centro Evangélico de Missões (CEM) em Viçosa, MG, e que teve “Como Iniciar Negócios a Serviço do Reino” como tema.

O principal assunto debatido nessa edição do Alargando as Tendas foi o denominado “business as mission” ou “negócios como missão”, ou seja, o engajamento de empreendedores na obra missionária, viabilizado por meio do comprometimento com valores e princípios cristãos, como honestidade, ética e transparência; com o reconhecimento da importância das pessoas (no contexto empresarial, os clientes e os funcionários); e da ênfase no relacionamento, no diálogo, na compaixão e no respeito.
Alicerçado nos pilares fé que transforma, amor engajado e relacionamento que aproxima, o empreendedorismo é compreendido como um instrumento que Deus pode usar para alcançar vidas e transformar sociedades.

Durante o Alargando as Tendas também foi apresentado o trabalho de organizações como a Compassiva, em São Paulo, a qual, entre outras iniciativas, tem auxiliado refugiados com a retirada e a regularização de documentos, inclusive com a revalidação de diplomas, para que eles possam reconstruir suas carreiras no Brasil. Essa assistência é essencial para que essas pessoas usufruam de direitos, tenham acesso aos serviços públicos em geral, possam trabalhar formalmente, sintam-se seguros quanto sua permanência no país (já que estarão com a documentação regular) e, claro, reconstruam sua identidade, por assim dizer, e tenham-na reconhecida.

Nesse aspecto, me senti particularmente tocada, pois, sendo formada em Direito, percebi que posso auxiliar pessoas em situação semelhante. É algo relativamente simples para mim e que certamente fará toda a diferença para elas, tão necessitadas de informações precisas e fidedignas. Tal fato só reforça a concepção de que não é preciso estar num contexto transcultural para fazer missões – tudo o que faço dá testemunho de Cristo, e o meu lar, o meu ambiente de trabalho, todos os lugares que frequento são campos missionários.

Outra questão importante debatida no evento foi o número expressivo de imigrantes, refugiados, pessoas apátridas e deslocados internamente que há pelo mundo hoje. Nessas condições, os indivíduos ficam mais vulneráveis, mas também mais abertos ao evangelho. Como cristãos, devemos aproveitar essa circunstância para fazer missões e anunciar a Palavra de Deus. Certamente os campos estão maduros para a colheita (Jo 4.35).

Finalizo com o lembrete de que o próprio Senhor Jesus esteve na condição de refugiado (“Levantando-se José, tomou de noite o menino e a sua mãe e partiu para o Egito, onde ficou até a morte de Herodes. Isso aconteceu para se cumprir o que tinha sido dito pelo Senhor, por meio do profeta: ‘Do Egito chamei o meu Filho’” - Mt 2.14-15) e de que o cuidado com os estrangeiros é dever dos cristãos: “Não maltratem os estrangeiros que vivem na terra de vocês. Eles devem ser tratados como se fossem israelitas; amem os estrangeiros, pois vocês foram estrangeiros no Egito e devem amá-los como vocês amam a vocês mesmos. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês” (Lv 19.33-34).
  • Lívea Araújo, 25 anos, recém-casada com Lucas. Atua como secretária editorial em Ultimato.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Por Escrito

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.