Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Por Escrito

Paulo: a humanidade, espiritualidade e intelectualidade do apóstolo

Por Timóteo Carriker | Resenha
 
Bispo anglicano e estudioso bíblico renomado mundialmente, N. T. Wright, no livro Paulo: Uma Biografia (Editora Thomas Nelson), esclarece a humanidade, espiritualidade e intelectualidade do apóstolo Paulo, o pai da teologia cristã pela sua reinterpretação da fé judaica e pelo estabelecimento de uma comunidade alternativa que transformou o império romano e eventualmente o mundo.

E isto, a partir de um encontro com o Messias na estrada para Damasco, que abruptamente interrompeu uma carreira de perseguidor da Igreja e iniciou outra de maior propagandista da Igreja. Enquanto outros autores focam a teologia do apóstolo, Wright leva o leitor a refletir sobre a sua personalidade e motivação – sua humanidade – diante da sua formação no judaísmo mais zeloso da época e dentro do contexto sociocultural greco-romano em que vivia e viajava. 
 
A biografia é de fácil e persuasiva leitura. Isto se deve tanto a boa prosa adotada quanto a recusa de pesar a leitura com notas técnicas. Aliás, as únicas notas de rodapé são referências bíblicas que ilustram e fundamentam a argumentação do autor. Ele consegue fazer isto com tanta facilidade porque todo o trabalho técnico já foi exaustivamente documentado em obras anteriores e recentes. Por exemplo, a essência da perspectiva teológica de Wright já se encontra em, The Climax of the Covenant: Christ and the Law in Pauline Theology (1991), um livro de 330 páginas ainda inédito em português. Mais recentemente escreveu Paulo: Novas Perspectivas (2009, original em inglês em 2005) de 195 páginas; Pauline Perspectives: Essays on Paul, 1978-2013 (2013) de 642 páginas; seu magnum opus, Paul and the Faithfulness of God (2013) de 1.688 páginas; e Paul and His Recent Interpreters (2014) de 405 páginas.

Ou seja, por trás da sua biografia sobre Paulo, há mais de 3.100 páginas publicadas e largamente reconhecidas sobre toda a discussão acadêmica a respeito do apóstolo. Por isso, na sua biografia, o autor não precisa se sobrecarregar de notas acadêmicas e logo apresenta ao leitor uma descrição de leitura agradável e desafiante. Nos meus próprios estudos, já li cerca de 50 livros sobre a vida e o ministério de Paulo e esta biografia é a que mais ilumina a sua vida, o seu pensamento e a sua motivação. Outro detalhe: esta é a primeira biografia desde o lançamento original de Paulo, o Apostolo da Graça por F.F. Bruce em 1977, que leva em conta e a sério todas as suas cartas e o Livro de Atos como fontes históricas.
 
A saga começa com a formação do jovem, então Saulo, como um judeu dos mais dedicados ao cumprimento da lei (leia-se “Escrituras”). Quais as principais histórias da Bíblia que formaram a sua postura dentro deste movimento e que iriam alimentar a sua nova ótica a respeito do Messias? E quais episódios marcantes nestas Escrituras, como a visão do profeta Ezequiel ou até o seu hábito de meditação e oração do Shemá (Dt 6.4-9), faziam parte do pano de fundo do seu encontro com Jesus na estrada para Damasco?

E por que Paulo se dedicava ao estabelecimento de comunidades que seguiam e obedeciam a um único Senhor-Kúrios, que não era o imperador, justamente nos mais importantes centros romanos do império? São perguntas fundamentais à compreensão de Paulo, que Wright responde com uma perspicácia que não se encontra nas dezenas de biografias anteriores. 
 
Nesta biografia, Wright avança significantemente o nosso conhecimento das origens e significado das Escrituras, identificando as suas narrativas centrais e, por meio disto, nos oferecendo a biografia mais convincente até hoje do Apóstolo Paulo. 

>> Conheça também o livro Eu Creio. E Agora?, de N. T. Wright

Leia mais
» A conversão dramática de Paulo

Créditos da imagem: "Saint Paul Writing His Epistles", por Valentin de Boulogne, entre 1618 e 1620 | Domínio Público
 
É teólogo, missionário da Igreja Presbiteriana Independente, capelão d’A Rocha Brasil e surfista nas horas vagas. Pela Ultimato, é autor de A Visão Missionária na Bíblia e Trabalho, Descanso e Dinheiro. É blogueiro da Ultimato.
  • Textos publicados: 17 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Por Escrito

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.