Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Fórum aborda a integração de refugiados na comunidade brasileira

Por Phelipe Reis

Acontece nos dias 4 e 5 de outubro, em Araçariguama, São Paulo, o 3º Fórum Refugiados. Promovido pelo Programa Reconstruir, da Associação Educacional e Beneficente Vale de Benção (AEBVB), o evento vai tratar da integração dos refugiados na comunidade brasileira.

Segundo dados divulgados pelo Cômite Nacional para os Refugiados (CONARE), o Brasil reconheceu, apenas em 2018, mais de mil refugiados de diversas nacionalidades. Com isso, o país atinge a marca de 11.231 pessoas reconhecidas como refugiadas pelo Estado brasileiro. Desse total, os sírios representam 36% da população refugiada com registro ativo no Brasil, seguidos dos congoleses, com 15%, e angolanos, com 9%.

Os estados com mais solicitações em 2018 são Roraima (50.770), Amazonas (10.500) e São Paulo (9.977). Para se ter uma ideia do crescimento de solicitações, Roraima recebeu quase 16 mil solicitações em 2017 – um aumento de mais de 300% se comparado ao ano passado.

Diante deste crescimento, a coordenação do fórum destaca a existência de iniciativas e cooperação entre igrejas e organizações para acolher e integrar esses estrangeiros. Tendo em vista que muitos têm buscado qualificar o seu trabalho de apoio, o fórum tem como objetivo colaborar com as igrejas e demais organizações, promovendo um espaço de troca de experiências, boas práticas e orientações para o trabalho com refugiados.

O evento contará com representantes de diversas entidades, tais como o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Ministério da Cidadania, ONG Compassiva, Missão Paz, Aldeias S.O.S, Cáritas Arquidiocesana de São Paulo, Centro Universitário Unievangélica, Igreja Batista de Água Branca (Ibab), Visão Mundial, entre outras.

Confira os temas das plenárias do fórum:

• Cenário político-social de migração e refúgio no Brasil;
• Acolhimento – boas práticas;
• Desafios da inserção no mercado de trabalho;
• Tendência na integração dos refugiados: educação e empreendedorismo;
• Aprendizados e desafios da integração na igreja.

Também haverá momentos devocionais, palestra sobre interculturalidade, jantar Árabe, e a participação de Joanna Ibrahim, criadora do projeto Open Taste, que tem mobilizado refugiados por meio da gastronomia.

O evento é realizado pelo Projeto Reconstruir, da Associação Educacional e Beneficente Vale da Bênção, com o apoio da Rede Evangélica de Ação Social (Renas), Visão Mundial, Aliança Evangélica Brasileira e Rede Ibab Solidária.

Nota:
Os dados sobre refugiados no Brasil, citados nesta notícia, podem ser verificados no
site da Acnur.

Serviço
O que: 3º Fórum Refugiados.
Onde: Araçariguama, São Paulo.
Quando: 4 e 5 de outubro de 2019.
Clique aqui para inscrições e mais informações. 

Leia mais:
 
» Qual o papel dos cristãos diante da crise humanitária de refugiados?
» Ninguém escolhe ser refugiado ou nem sempre o que queremos dar é o que as pessoas precisam

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.