Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Associação de cristãos na ciência fomenta teologia ecológica entre evangélicos

Por Phelipe Reis

A preocupação com a crise climática tem ganhado cada vez mais espaço na sociedade. Entre as igrejas evangélicas, o assunto vem sendo bastante debatido há algum tempo, mas apenas em alguns círculos. A fim de contribuir para que os evangélicos deem ao tema a urgência e atenção devida, a Associação Brasileira de Cristãos na Ciência (ABC2) vem trabalhando numa série de materiais para auxiliar a igreja na reflexão de uma teologia ecológica.
 
Em artigo publicado no site da ABC2, o biólogo Tiago Pereira, mestre e doutor em botânica, com pós-doutorado em biologia molecular e filogeografia, explica o conceito da teologia ecológica. Segundo Pereira, o movimento da ecoteologia, como tem sido chamada em muitos círculos, busca fazer uma leitura das Escrituras que se engaje com o meio ambiente a partir de uma compreensão mais profunda da teologia da criação e com uma abordagem amparada pela fidelidade às Escrituras no desenvolvimento de uma ética cristã com desdobramentos evidentemente práticos. Ele complementa:
 
“A ecoteologia é que irá nos informar sobre o chamado de todos os cristãos a cuidarem dos mais pobres e vulneráveis, tendo em vista que uma grande parcela da humanidade é impactada de forma desproporcional pela crise ambiental, pela poluição e pelas mudanças climáticas.”
 
A iniciativa da ABC2 reúne dados científicos, como o mais recente relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), comentários de importantes cientistas que confessam a fé evangélica e conceitos fundamentais da teologia cristã. O esforço é uma tentativa de ajudar a igreja evangélica a entender a crise climática e como responder a ela de forma prática.
 
No site da associação, pode-se ler: “Para os cristãos, Deus criou um mundo bom e ordenado. Mas a alienação de Deus levou a raça humana a perder a sua ligação com a natureza. A humanidade acionou o botão de autodestruição, arrasando o planeta que a sustenta. Assim, a crise ambiental é ecológica, econômica e social, mas também é moral e espiritual. Como a igreja deve responder a isso? ”
 
Na sessão sobre ecoteologia, o site da ABC2 oferece diversos artigos, reflexões e vídeos. No canal da ABC2 no Youtube há uma live sobre a COP26 com a participação do professor Gustavo Assi, integrante da ABC2 e que esteve presente na COP, e um debate intitulado “Uma resposta cristã à crise ambiental”, com a participação de Guilherme de Carvalho, presidente da ABC2, Igor Miguel, Matheus Ortega, Carlos Vicente e Luiz Adriano.
 
Vale a pena conferir a iniciativa e acompanhar as ações. Clique aqui para saber mais.
É natural do Amazonas, casado com Luíze e pai da Elis e do Joaquim. Graduado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e mestre em Missiologia no Centro Evangélico de Missões (CEM). É missionário e colaborador do Portal Ultimato.
  • Textos publicados: 173 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.