Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Prateleira

Para ler antes de votar

Foto: Marcelo Camargo/ABrHá 17 dias das eleições municipais em todo Brasil, Ultimato quer contribuir para a reflexão do leitor a respeito do assunto. Selecionamos quatro artigos e quatro livros que podem ajudá-lo a entender melhor a política -- além do senso comum e a partir de uma cosmovisão cristã.
 
Faça bom proveito!
 
Artigos:
 
1. Evangélicos ajudam a reeleger Bush (Paul Freston) / revista Ultimato 292
“Será que temos o direito de dizer que uma única questão pesa mais do que todas as outras possíveis questões políticas juntas? E, se sim, por quanto tempo temos o direito de ignorar todas as outras questões em função daquela única questão que não se resolve?”
 
O sociólogo Paul Freston discute o problema clássico da “política de questão única”, conhecida nos Estados Unidos como “single-issue politics”. 
 
“A nossa política pode ser confessional (inspirada pela nossa fé), mas não devemos querer um Estado confessional. Não é bom que o Estado se torne juiz de doutrinas e práticas religiosas. Você também, como prefeito, terá de entender a diferença entre ser um legislador evangélico e um governante evangélico”.
 
Conselhos de Paul Freston para um prefeito evangélico, que não quer perder sua identidade cristã. 
 
3. Estado laico e nação religiosa (Robinson Cavalcanti) / revista Ultimato 329
Em artigo de março de 2011, o hoje falecido bispo Robinson Cavalcanti explicava os modelos de Estados existentes (teocráticos, confessionais, ateus, laicos e secularistas) e como isso nos ajuda a pensar a sociedade, além de um voto ou de um canditado.
 
4. Cristãos e política: uma relação imprescindível (Alderi Souza de Matos) / revista Ultimato 327
“O envolvimento dos cristãos com a esfera política e partidária sempre será uma faca de dois gumes”. O historiador Alderi Souza de Matos lembra como foi a postura dos cristãos ao longo da história com relação à política.
 
Livros:
 
5. Cosmovisão cristã e transformação: espiritualidade, razão e ordem social (Cláudio Leite, Guilherme Carvalho e Mauricio Cunha, org.)
Este livro aponta elementos e alternativas, a partir de uma cosmovisão cristã, para uma espiritualidade que não deixa inalteradas as nossas relações sociais.
 
6. Cristianismo e Política (Robinson Cavalcanti)
Um clássico da literatura cristã brasileira sobre o assunto. O autor finca bases do conceito de política e da responsabilidade cristã. Para ele, “não há nada mais cientificamente inexato e conceitualmente impossível do que a pretensão de ser apolítico”.
 
A intricada relação entre Igreja e Estado é o tema principal do livro do sociólogo Paul Freston. O papel do Estado não é defender ou promover uma determinada igreja ou religião. Entretanto, dizer que a religião nada tem a ver com a ação política é lógica e historicamente falso.
 
John Stott ensina-nos a nos relacionarmos com o mundo construtiva e compassivamente, com o auxílio do Espírito Santo. Ouvir a voz de Deus é um critério essencial antes de tomarmos decisões políticas.

 
Legenda da foto: Pelo menos 80 mil paulistanos moram em cortiços, como este que fica na zona leste de São Paulo
Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 955 [ver]

Leia mais em Prateleira

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.