Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Corrupção, segurança e discriminação preocupam jovens brasileiros

(ADITAL) O Brasil tem 17,9 milhões de habitantes entre 15 e 19 anos. Muito além de festas e diversão, esses jovens estão sintonizados com a necessidade de valorização da educação, a criação de novos empregos, o combate à corrupção, o repúdio ao racismo e a urgência de deter a escalada da violência. Prova disso revela-se nos dados apresentados pela pesquisa "Adolescentes e jovens do Brasil: participação social e política", lançada no dia 28 de novembro pelo Fundo das Nações Unidas (UNICEF), Fundação Itaú Social e o Instituto Ayrton Senna. 

A pesquisa foi realizada em âmbito nacional e foi aplicada entre 3.010 jovens adolescentes moradores de capitais e do interior de todas as regiões. Os pesquisados eram pessoas de diferentes níveis de escolaridade, renda e raça, que estão ou não inseridos no mercado de trabalho. O questionário foi aplicado também a 210 jovens adolescentes indígenas de 15 municípios brasileiros. Para a pesquisa qualitativa, também foram ouvidos 42 adolescentes de oito capitais e duas cidades do interior, e organizados dez grupos de discussão com jovens que já exerceram algum tipo de liderança.

Segundo a pesquisa, ao responder a questão sobre qual seria o fator responsável pelos problemas sociais do Brasil, os entrevistados indicam em primeiro lugar a corrupção política (27%); em segundo, a discriminação racial (17%); e em terceiro, a falta de segurança (15%). Na região onde moram, 57% dos adolescentes sentem-se insatisfeitos ou muito insatisfeitos em relação à segurança pública. Entre 28% deles, o tráfico de drogas é a forma de violência mais evidente. Outros itens de extrema relevância social também foram mencionados, como o desemprego (7%) e a pobreza/fome/miséria (6%).

Já entre os jovens indígenas, a principal preocupação apontada foi praticamente esquecida pelos outros grupos: a falta de interesse do povo pela proteção do meio ambiente. Um total de 9% dessa população, em comparação à média de 4% no geral, ressaltou a questão do meio ambiente como problema social enfrentado pelo país. Quando solicitados a apontar três itens referentes aos problemas sociais do país, esse número sobe para 26% entre os indígenas, em uma média de 15% dos entrevistados em geral.

O desenvolvimento da pesquisa teve como objetivo contribuir com as ações de promoção dos direitos dessa população e estimular um processo participativo de jovens adolescentes na sociedade. Dados da pesquisa a revelam a percepção de diferentes grupos em relação ao que consideram questões prioritárias para o desenvolvimento do país e apontam caminhos importantes para a formulação e implementação de políticas públicas que envolvem a faixa etária entre 15 e 19 anos. Leia mais.


Fonte: www.adital.com.br

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.