Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Como deixar de se odiar? Dez razões para ser quem nós somos e descobrir como Deus nos vê

Por Emma Scrivener

1. Deus não odeia você

A autoaversão não é plano de Deus para sua vida. Ele não está chamando-o para focar em todas as razões pelas quais você é estranho, ou inútil, ou estúpido, ou vergonhoso. Ele não está a postos com uma lente de longo alcance para capturar seus erros. Ele não está observando-o com um olhar carrancudo ou zombando de você pelas costas. Ele não está apreciando o discurso crítico que pontua seus momentos de vigília. Pense em como você se sente quando alguém critica seu melhor amigo ou sua mãe... a ira, a proteção feroz e o amor. Deus odeia sua autoaversão porque ele sabe a verdade sobre você – que ele o criou. Essa verdade é maior que as outras ‘verdades’ que você tenha ouvido de alguém.

2. Esmagar-se com fardos é a tática de Satanás, não do Espírito
Certamente há áreas da sua vida em que você é chamado a mudar (como acontece com todo cristão). Mas o Espírito nos desafia com esperança e a promessa de perdão e graça. Onde há uma falsa falha, ele nos mostra os verdadeiros padrões de sucesso. E onde há falha real em nossa vida, ele oferece redenção. Em contrapartida, o inimigo nos diz que já estamos condenados e devemos nos esforçar mais – ainda que aquilo que façamos não importe, porque só causamos estrago. Satanás nos esmaga e nos deixa ali; o Espírito nos desafia e nos eleva a Jesus.

3. Deus trabalha com o que já existe
Deus não precisa substituir você, nem torná-lo aceitável ou funcional. Ele vibra com a essência, o cerne, os fragmentos que ele combina para tornar você diferente dos outros. Ele reúne esses fragmentos; ele não produz lixo.

4. A comparação é uma assassina
Não se compare com os outros (ou você se desesperará). Deus vê o que está acontecendo em sua vida. Ele vê os desafios, as bênçãos e os fragmentos escondidos que todos os outros podem perder (1Co 4.1-5). O Espírito trabalha com você onde você está, não onde os outros estão.

5. Você não pode se redimir
Desista de se resgatar. Você não pode fazer isso. E tentar fazê-lo o levará a mais desespero.

6. Você não pode ser perfeito
Desista de uma vida perfeita, livre de lutas. Jesus disse que teríamos problemas neste mundo – mas ele está conosco.

7. Seja moldado pelas Escrituras
Uma cozinha nova, preenchimento facial, notas perfeitas, o penteado que mudará a sua vida – podemos passar a vida perseguindo estas coisas, mas elas apenas nos tornam mais famintos por mais. Ore pelas coisas que Deus diz que importam. Foque naquilo que Jesus diz que é verdadeiro, real e belo (especialmente ele!). E gaste tempo com pessoas que o valorizam também.

8. Fale
Abra-se com alguém que você ama e em quem confia. Não deixe que essas pessoas logo digam: “Ah, não seja bobo, nós te amamos”. Elas devem permitir que você derrame toda a sua autoaversão. Então, deixe que elas reflitam de volta a verdade de como elas o veem – sobre como Deus o vê. Ore para que você seja capaz de aceitar isso; e continue falando.

9. Lembre-se do evangelho

Somos todos falhos, todos pecadores, todos incapazes de nos resgatar por conta própria; mas Deus nos ama. Ele nos enviou seu Filho para nos salvar, mesmo naquilo que há de pior em nossa vida. Nele nós somos imaculados.

10. Aproxime-se com ousadia do trono eterno
Nós nos achegamos a Deus não por causa do nosso desempenho, de nossas habilidades, ou de nossos erros, mas por causa de Cristo. Em Cristo temos um Pai que nos ama com o mesmo amor com o qual ele amou seu Filho.

Portanto, uma vez que temos o Sumo sacerdote que subiu aos céus, Jesus Cristo, o Filho de Deus, guardemos firmemente a fé que professamos. Pois não temos um Sumo sacerdote incapaz de sentir compaixão pelas nossas fraquezas, mas um que foi tentado de todas as maneiras, assim como nós somos tentados – mas ele não pecou. Aproximemo-nos do trono de Deus com confiança; assim poderemos receber misericórdia e encontrar graça em tempos de necessidade (Hb 10.14-16).

Então, falemos com o Senhor. Gastemos tempo na presença dele, que tem compaixão de nós, e continuemos aproximando-nos dele, com coragem e esperança. Por meio de Jesus nós podemos aprender a ser quem nós somos – como Deus nos vê. Podemos começar a responder à autoaversão e à mentira, podemos nos abrigar no calor do seu amor imutável.

• Emma Scrivener nasceu em Belfast, Irlanda do Norte, estudou na Universidade de Oxford e trabalhou em Londres. É palestrante em eventos no Reino Unidos e escreve no blog “A New Name”. Ela e seu marido, Glen, que é evangelista, moram com a filha, Ruby, em Eastbourne, Reino Unido. É autora de Um Novo Dia, lançamento da Editora Ultimato.
_________________________________________________________________________________________________________


Algumas vezes, os cristãos parecem pessoas “perfeitas”, sem problemas, especialmente no que diz respeito à saúde mental e emocional. Mas e aqueles que, mesmo se entregando a Cristo e confiando nele, sentem que a sua vida é um desastre?

Um Novo Dia é um livro sério e cheio de ternura, bíblico e também prático sobre saúde emocional e vida cristã.
__________________________________________________________________________________________________________

Leia mais
» Quando viver se torna uma angústia
» Um dia de cada vez: não confie em sua mente nem em suas emoções

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.