Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Atentado deixa ao menos 290 mortos no Sri Lanka

Por Ariane Gomes

(Atualizado em 23/04/2019 - 9h51)

Igrejas, hotéis e um distrito residencial do Sri Lanka foram alvo de explosões simultâneas feitas, em alguns casos, por homens-bomba durante os cultos de Páscoa no domingo, 21 de abril de 2019.
 
O número de mortos chegou a 290 e pelo menos 500 pessoas estão feridas por causa dos ataques. A maior parte dos mortos é de cidadãos do Sri Lanka, mas há pelo menos 32 estrangeiros dentre as vítimas, incluindo cidadãos da Bélgica, Estados Unidos, China, Reino Unido, Índia e Portugal. De acordo com o site BBC News, os atentados deste domingo foram a violência mais letal que o Sri Lanka testemunhou desde o fim da guerra civil do país, em 2009. 
 
As primeiras explosões aconteceram a partir das 8h30 da manhã, horário local, na Igreja Santo Antônio, em Kochcikade, Colombo, na Igreja São Sebastião, em Negombo, na Igreja Sião, em Batticaloa, no Hotel Kingsbury e no Cinnamon Grand Hotel, em Colombo. Os hotéis de luxo ofereciam café da manhã especial de Páscoa. Todas as igrejas celebravam a ressurreição de Jesus Cristo em seus cultos. As outras duas explosões ocorreram no distrito residencial de Dematagoda e em um hotel perto do zoológico de Dehiwala. Entre os mortos, há algumas dezenas de estrangeiros.

Segundo o site Portas Abertas, a polícia do Sri Lanka decretou toque de recolher e todas as redes sociais foram bloqueadas para evitar a circulação de notícias falsas. Até a manhã de 22 de abril, outras bombas haviam sido encontradas pela polícia. 
 
O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta terça-feira (23) a autoria do atentado. Até agora, a polícia deteve 40 suspeitos de participação nos eventos.
 
Caroline M., professora da escola dominical na Igreja de Sião, um dos alvos do ataque, contou que durante a lição de Páscoa daquele domingo, perguntaram às crianças se estariam dispostas a morrer por Cristo e todas levantaram as mãos. Minutos depois, elas se reuniram com outras pessoas no culto principal onde aconteceu a explosão. Metade daquelas crianças morreu no local.1 As Nações Unidas estimam que 45 crianças e adolescentes estejam entre os mortos nas explosões.
 
Ainda de acordo com Portas Abertas, um dos colaboradores da organização tentou chegar às áreas dos desastres, mas foi impedido por causa do toque de recolher imposto pelo governo. Ele está indo para Batticaloa, uma das cidades atingidas, para ouvir dos irmãos quais são as suas necessidades. A Aliança Cristã Evangélica Nacional do Sri Lanka (NCEASL) publicou uma declaração, na qual pede do governo e das forças de segurança providências para resolver a situação rapidamente e fazer justiça às vítimas do desastre, e convoca a igreja nacional e global a orar pelos enlutados que perderam parentes e amigos e pelos feridos nos ataques. Somente na igreja de Batticaloa, 28 mortos foram confirmados, mas há ainda muitas pessoas desaparecidas, principalmente crianças.
 
Nota
1. Informação concedida por Michael Oh, diretor executivo do Movimento Lausanne.

Foto: 
REUTERS/Athit Perawongmetha

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.