Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

A Resposta. Adoração não é dança da chuva

Por Marcos Almeida
 
Se me perguntassem qual seria a relação entre liturgia e presença de Deus, responderia aquilo que aprendi com os meus mentores espirituais.
Nosso rito é resposta.
Pelo menos dentro da mística cristã antiga, adoração não é dança da chuva, é dançar por causa da chuva.
 
Por isso o ato mais poderoso da liturgia se dá neste milagre: quando olhos e ouvidos se tornam sensíveis ao Eterno.
Precisamos ver e ouvir o mistério, antes de falar.
 
[Antes de falar com Deus, é preciso saber pra quem eu oro.]
 
Acho que o Eterno é como uma criança brincando de esconde esconde com adultos pragmáticos e objetivos, adultos cheios de ordens e comandos; é por isso que a saudade desaparece, é por isso que a vontade de manipular o poder molda a nossa religiosidade. Somos adultos chatos.
 
Precisamos, antes de tudo, trilhar o caminho para a infância.
 
Desejar ver o Eterno, ouvir suas histórias, correr pra ver se ele está atrás da cortina, brincando com a gente.
Ver cair o véu.
Quando descubro que meu pai está cuidando da casa, não há mais espaço para ansiedade.
Quem fica querendo arrumar a casa o tempo todo, como se Ele não estivesse aqui, perde o prazer da presença.
 
O rito da orfandade é o fim da espiritualidade.
 
Acaba que o rito dos adultos vira um tolo trabalho de fazer aparecer a divindade desaparecida. Bora invocar pra ver se ele aparece.
Bora cantar pra ver se ele desce. Bora caprichar pra ver se ele comovido com nosso “amor” nos dá aquilo que precisamos.
O rito dos adultos é baseado na necessidade. É falta. É vazio. É vaidade.
 
Se me perguntassem qual seria a relação entre liturgia e presença de Deus, responderia aquilo que aprendi com os meus mentores espirituais.
Nosso rito é resposta. A vida que a gente vive é a resposta que damos à este amor sem fim.
Antes do rito, Ele já estava sorrindo. Antes de abrir minha boca, Ele já estava ouvindo. Antes de começar a pedir, ele já estava suprindo. Antes de respirar, o mundo já estava cheio de ar.

>> Conheça o livro A Espiritualidade na Prática, de R. Paul Stevens
 
Marcos Almeida é compositor, músico, professor e membro da banda brasileira de rock Palavrantiga. Colunista do portal, Marcos Almeida mantém seu blog pessoal "nossa brasilidade", um livro em construção.
  • Textos publicados: 8 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.