Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

105 mil cristãos morreram por perseguição religiosa em 2012

O coordenador do Observatório da Liberdade Religiosa na Itália, Massimo Introvigne, afirmou que no ano de 2012 foram assassinados 105 mil cristãos por causa de sua fé, o que significa um morto a cada 5 minutos.
 
Segundo Introvigne, que concedeu entrevista à Radio Vaticano, as áreas de risco para os cristãos concentram-se em países em que há forte presença do fundamentalismo islâmico, países que prevalecem regimes totalitários de inclinação comunista, e países onde existem nacionalismos étnicos. Este últimos identificam a identidade nacional com uma religião em particular, de modo que os cristãos passam a ser identificados como traidores da nação.
Entre os países citados nesse quadro de perseguição estão a Nigéria, Somália e Mali (islâmicos), Coréia do Norte (comunistas), e o estado de Orissa, na Índia, que pode ser classificado como local onde há nacionalismo étnico.
 
Perguntado por que existe tanto ódio contra os cristãos no mundo, Introvigne responde que isso é resultado de ideologias específicas e que os fenômenos de intolerância muitas vezes são fatos culturais que se refletem em medidas legislativas injustas.
 
Ele citou a ideologia de “gender neutral parenting” entre as que surgiram  de ditaduras culturais oriundas de uma ideologia específica. “Estas ideologias, é claro, sentem-se ameaçadas pela voz dos cristãos e pela voz da Igreja e, portanto, os seus lobistas promovem campanhas de intolerância e discriminação”.
 
Introvigne ainda afirmou, que, apesar do alto número de mortes devido à perseguição religiosa, os cristãos tem a “tendência civilizadora de esquecer”.
 
“Devo dizer que esta é uma característica única do cristianismo, porque muitas outras culturas – pré-cristãs e até mesmo pós-cristãs – falam, pelo contrário, da vingança, como direito e até mesmo verdadeiro dever de honra. O Cristianismo teve esta grande função civilizadora, que hoje se tem a tendência para esquecer, de ter substituído a lógica da vingança com a lógica do perdão”, conclui.
 
Com informações de Jussara Teixeiras (Gospel Voice)
Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 1143 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.