Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Cuidado, veja que não caia!

Relutei, desde o princípio da semana anterior, quando este texto me surgiu no coração; esperava uma inspiração do Senhor, como ocorre semanalmente, com um outro tema mais "leve", mais palatável.

Quando, ontem, recebi uma mensagem, de uma amiga, dizendo que o marido, um pastor aposentado, havia levado um "tombo" e quebrado a cabeça do fêmur, entendi que era a confirmação do assunto que estava me sendo feita através dessa amizade dos tempos áureos da juventude; o casal foi meu contemporâneo, em Juiz de Fora, na mocidade.

Na minha história adulta tenho várias quedas com resultados insatisfatórios, fraturas sempre no meu lado esquerdo: punho, cotovelo [esmigalhada a cabeça do osso "rádio"], ombro, clavícula; descobri, recentemente, que o "rádio" está solto dentro do braço, não interligado ao úmero com uma necessária prótese, não feita à época.

O médico me recomendou dez sessões de fisioterapia e vaticinou que eu perderia o movimento com o referido braço; fui, insistentemente, pedindo novas guias para a continuidade dos exercícios, cheguei a setenta, e hoje, como dantes, só carrego peso com o referido braço – glória a Deus!

O meu lado esquerdo é rico em outros problemas além dos que vitimaram o braço: queda na infância, pulando de carroça em carroça, com minha irmã, da fábrica de carroças que havia em frente de casa, que me premiou com três pontos na testa; deficiência auditiva, há anos, no ouvido esquerdo [agora em ambos]; três "stents" na coronária esquerda; catarata em ambos os olhos, mais grave no esquerdo, já operados; é como eu disse em artigo anterior: "estou com tudo e não estou prosa."

Isso me remete à Palavra de Deus que nos diz, pela pena de Paulo: "Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia" (I Coríntios 10. 12).

Como nos tombos físicos, as quedas espirituais só esperam por um descuido nosso ou por uma ação pecaminosa que praticamos com vistas a ter um ganho, um prazer momentâneo; se assim procedemos, devemos admitir que a responsabilidade por isso tem o seu preço e é muito caro, que nos será cobrado no devido tempo.

Muitos procedem pecaminosamente tendo em vista o perdão de Deus muito claro nas Escrituras Sagradas:

"Se confessarmos os nossos pecados [a Deus], ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça" (I João 1. 9); logo em seguida a Palavra nos diz: "Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo (I João 2. 1).

Já, no Antigo Testamento temos a promessa de perdão: "O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e DEIXA alcançará misericórdia" (Provérbios 28. 13).

Então, estamos sujeitos a quedas espirituais, "todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Romanos 3. 23), mas completa a Palavra de Deus "sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus" (Romanos 3. 24).

Meu progenitor converteu-se ao Senhor Jesus, aqui em São Paulo, em janeiro de 1979, em julho foi acometido de um câncer violento no estômago com metástase; três meses depois, outubro, faleceu.

Nesse período em que esteve acamado, ora em casa, ora no hospital, convidou todos os seus amigos e inimigos a visitarem-no, leu João 14. 1-3 para cada um dizendo que o Senhor Jesus foi lhe preparar aposento, nas moradas do Pai, e que viria para buscá-lo, e os convidou a aceitarem o Senhor Jesus.

Entre os pecados e a ida para as moradas do Altíssimo teve tempo de arrepender-se, confessar, pedir perdão a Deus - Muitos há que não têm esse tempo!

Não faz muito tempo, li em algum veículo da mídia que um homem teve um mal súbito e faleceu em plena prática de adultério; sem querer julgar, é de se prever que não teve tempo de arrepender-se, confessar a Deus, pedir perdão e ser salvo pela graça de Deus, mediante a fé no Senhor Jesus.

Na década de 70 [século passado] um funcionário meu teve a mesma situação, foi acometido de um AVC quando adulterava; foi socorrido, visitei-o no hospital, e ele aceitou orar recebendo o Senhor Jesus no coração; teve a chance que a grande maioria não tem; glória a Deus!

Por isso é importante que estejamos, sempre, em comunhão com o nosso Deus único, eterno e verdadeiro para que não sejamos apanhados infiéis; diz a Palavra de Deus:

"Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2. 10b).

O Senhor Jesus disse: "Eis que venho como vem o ladrão [de surpresa]. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua vergonha" (Apocalipse 16. 15).

Sobre a sua segunda vinda, aplicável também para o dia do nosso falecimento, o Senhor Jesus afirmou: "Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão O Pai" (Mateus 24. 36).

Temos que vigiar e orar!

Pense nisto!
São Paulo - SP
Textos publicados: 622 [ver]
Site: http://www.sefiel.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.