Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Teólogo brasileiro radicado nos EUA fala dos abusos da cruz

(ALC) A resignação ao sofrimento é uma das formas de abuso da cruz. O cristianismo e a cultura ocidental domesticaram e estetizaram a cruz, que, na verdade, aponta para a questão do sofrimento, da tortura, do abuso e da morte “que o lixo da história acumula às nossas costas enquanto celebramos ordem e progresso”.

A admoestação é do teólogo brasileiro Vitor Westhelle, no livro “O Deus escandaloso”, que ele lançará na terça-feira, 15 de abril, na Escola Superior de Teologia (EST). Em conferência que apresentará no Simpósio Identidade Luterana, reunido em São Leopoldo dias 15 e 16, Westhelle falará dos usos da cruz e a prática da ressurreição, temas que também aborda no livro.

A cruz definiu o professor de Teologia Sistemática na Lutheran School of Theology, em Chicago, EUA, é o ruído que obstrui a comunicação de uma mensagem. “Atentar a essa voz é o que requer o terceiro mandamento, ou seja, a santificação do ócio, do sábado, a recusa do que o nega, o neg-ócio”, disse em entrevista para a Imago Comunicação.

“O Deus escandaloso”, descreveu o autor, é um livro que trata da presença de Deus não apesar, mas na profundidade do sofrimento humano e da própria morte. “Isso quer dizer que Deus não estava apenas na cruz de Jesus de Nazaré, mas encontra-se na cruz de cada um de nós”, afirmou.

A prática da ressurreição, prosseguiu, é o gesto de solidariedade com todas as vítimas que a história produziu e continua a produzir. “Esse gesto, essa prática inclui o lamento, a rememoração e até mesmo a indignação ante essa realidade”, definiu. Para Westhelle, o tema da cruz é a recusa de justificar a Deus em face do sofrimento ou de justificar o sofrimento como retribuição divina.

“Isso resulta inevitavelmente um derrotismo ou dolorismo como resposta a esse sofrimento e a essa dor que são formas típicas de abuso da cruz”, frisou. 

Fonte: www.alcnoticias.org

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.