Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Prateleira

Missões versus igreja local?

Não é possível falar sobre missões sem falar sobre igreja local. Assim pensa o experiente missionário Paul Bendor-Samuel. A Missão Invertida é seu livro de estreia no Brasil, e nele o autor defende que a igreja local é a referência para as iniciativas missionárias – sejam elas aqui ou além-mar.

“A igreja, o grupo missionário local e translocal, é instrumento de Deus a missão. Hoje, ela existe em cada país do mundo, incluindo as partes mais carentes da Ásia e do mundo árabe. O instrumento primário de Deus para a missão é essa igreja”.

A Missão Invertida discute o conceito de “ir”, tão famoso em nossos meios. Um “ir” cada vez mais moldado pelas dinâmicas próprias das comunidades cristãs espalhadas ao redor deste mundo globalizado.

Não há fronteiras. Se vamos, nosso destino passará pelas igrejas locais. Se ficamos, a igreja é o nosso lugar. Isso molda nosso jeito de fazer missões. Isso define nossas prioridades. Mais que números, valem maturidade, discipulado, humildade e pastoreio.

Sobre o autor
Paul Bendor-Samuel, casado, quatro filhos, é diretor internacional da Interserve, agência missionária que serve na Ásia e no mundo árabe. Antes de se tornar diretor e conferencista, Paul trabalhou por doze anos no Norte da África como médico em saúde primária e como diretor geral de uma organização cristã de desenvolvimento.

O livro em frases
Mesmo sem um orgulho intencional, a ordem para ‘ir’ sutilmente alimenta o pensamento de que a missão depende de nós. Somos aqueles que são enviados. Se não formos, eles não ouvirão. Tudo depende de nós e da nossa obediência.
*
A verdade é que, em geral, o melhor povo para alcançar um povo é seu próprio povo.
*
Acreditamos que a missão é a “Missio Dei” – a missão pertence a Deus. Ela não é de propriedade de uma expressão local, nacional ou transnacional da igreja. Ela flui do coração de Deus, é autorizada pelo Filho e capacitada pelo Espírito.
*
Uma verdadeira comunidade fornece um lugar seguro em que há espaço para a vulnerabilidade e a abertura que produz o verdadeiro crescimento.
*
A comunidade é o antídoto para o individualismo que tem contaminado tanto a igreja quanto a missão.
*
Capacitar a igreja em sua missão requer uma resposta comunitária.
*
Deus está fazendo seu trabalho, passo a passo, de modo profundo, completo e inteiro. E caminhamos com ele, fazendo o que o vemos fazer.
*
Por meio da cruz, Deus não apenas nos reconciliou com ele, mas nos reconciliou também uns com os outros, independentemente das nossas diferenças étnicas.
*
Somos chamados não apenas para trabalhar na superfície visível das coisas, mas também para nos envolver nas realidades espirituais ocultas.


Leia também
Missões brasileiras em resposta ao clamor do mundo 
A Igreja Autêntica  
A Visão Missionária na Bíblia 
Como organizar o ministério de missões em sua igreja  
Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 1130 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Prateleira

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.