Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Landa Cope no Brasil

Fui tradutora da Landa* muitas vezes pelo Brasil afora. A primeira vez a chamei para uma conferência que organizamos em Porto Velho (RO) para 500 jovens de todo o Brasil. Posso dizer que aquela semana de Landa na Amazônia mudou nossa missão radicalmente. Já nos envolvíamos com diversos trabalhos fora da área “religiosa” há muito tempo, mas sempre com uma espécie de receio, meio que pedindo desculpas por estarmos fora da verdadeira missão. Fazíamos trabalho social, educacional, trabalho de assistência humanitária em geral sempre com uma culpa que tentávamos puxar para o fundo da alma. “Nosso verdadeiro alvo é pregar o evangelho”, nos desculpávamos. “Estes outros trabalhos são como muletas que nos ajudam a chegar ao alvo”. 
 
Quando Landa começou a nos descortinar a Palavra, me senti como o cego curado por Jesus. Via homens “como árvores”, e nem sabia que os via assim! Meu evangelho foi curado de cegueira religiosa. A cada frase de Landa, um paradigma era confrontado, um novo aspecto do amor de Deus me era revelado. Muitas vezes tivemos que parar para rir; outras, só para pasmar diante da mediocridade da caixinha onde havíamos colocado Deus.
 
Quando Landa fala alguns odeiam. Com ela tive a experiência de pela primeira vez ver um líder religioso perder as estribeiras em público e do púlpito interromper a mensagem depois de apenas 15 minutos e mandá-la se calar. Como tradutora eu não sabia se traduzia a bronca que o pastor lhe dava no outro microfone, ou se continuava traduzindo a mensagem que ela insistia em continuar pregando, apesar da interrupção deselegante.  Na mesma conferência ouvi o povo protestar e pedir um espaço para que ela pregasse de novo. Também vi muitos pastores se arrependerem, em lágrimas.
 
Se você vai ouvi-la, dou um conselho: leve seu cérebro. Por favor, ligue-o também na máxima potência ao sentar-se. Não se distraia com o que te ofender. Pergunte-se: “por que esta ideia me ofende?”. Permita que o Espírito Santo cutuque suas feridas, esfregue suas vergonhas na cara, e te liberte. Se você passar no teste a libertação da mente, que maravilha! Que maravilha conhecer um Deus que não é religioso, cujo mundo é o universo, e cujo alvo para o ser humano é transformá-lo por inteiro. Faça um bem a si mesmo e às pessoas a seu redor e vá ouvir a Landa te apresentar seu ensino bíblico inusitado.  Garanto: seu “mundo” não será mais o mesmo.
 
_______
Bráulia Ribeiro trabalhou na Amazônia durante 30 anos. Hoje mora em Kailua-Kona com sua família e está envolvida em projetos internacionais de desenvolvimento na Ásia. É autora de Chamado Radical, colunista da revista Ultimato e blogueira do Ultimato Online.


* Nota
Landa Cope estará no Brasil de 2 a 3 de dezembro, em Curitiba (PR). Ela tem bacharelado em Artes e Educação e mestrado em Humanidades e Estudos Internacionais. É fundadora da Faculdade de Comunicação da Universidade das Nações da JOCUM Internacional (Jovens com uma Missão).

 
Leia mais

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.