Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Parem este mundo que eu quero descer!

Este título, na década de 1960, era de uma música de um famoso jovem compositor e cantor, Silvio Britto; não o tenho visto mais, mas sei que ainda está trabalhando com a música.

E olha que a situação não era tão grave assim, mas havia seus problemas que, talvez, sejam "troco" perante os graves problemas que a geração atual vem enfrentando.

Como o mundo está conturbado hodiernamente: fortes tempestades em Belo Horizonte, no Rio de Janeiro, em São Paulo, na cidade de Três Rios, enfim por toda a parte; incêndio devastador na Amazônia, grave incêndio na Austrália; também a Califórnia foi alcançada pelo fogo que resultou em grandes destruições e perdas de bens; vulcões há muito "silentes" despertam devorando grande parte de terra, mata, árvores e até pessoas.

Relações conjugais muito estranhas em relação ao padrão que nosso Deus criou e mandou que frutificassem; por toda parte, e notícias há na mídia diariamente, lemos e ouvimos que o marido do fulano é "x", que tal mulher é "marido" de outra; crianças sendo doutrinadas na Escolas por ideologias que o mundo já aboliu há tempos; doenças por cujas vacinas foram abolidas no Brasil, retornam com todo o vigor destruidor, além de surgirem novas, como o Coronavírus.

Tenho que me posicionar como "se estivesse pisando em ovos", cuidado para não quebrar, cuidado para não ofender, cuidado para não satirizar; vivemos o tempo do "politicamente correto", no qual muitas coisas naturais, no meu passado, não podem mais ser pronunciadas; que mundo é este que nos obriga a disfarçar, a dissimular, a mentir na verdadeira expressão da palavra, pois temos que ser agradáveis aos ouvidos alheios?

Vamos procurar exemplos que não atinjam terceiras pessoas: "eu tenho 1.52 cm. de altura", não mais que isso, mas se alguém me chamar de "baixinho" [e sou] tenho o direito de processá-lo e requerer indenização por perdas e danos [morais]!!

Se sou neto de afrodescendente, e sou, embora "cara pálida", se alguém me apelidar de "negro" posso processá-lo por preconceito de raça! E por aí vão os diversos horrores do politicamente correto.

Se fazem piadas, e fazem, com os mineiros, como eu, posso me ofender e entrar em regime litigioso para receber "indenizações"; e o que é que dizem sobre nós? – que tudo denominamos de "trem", menos o trem verdadeiro; que dizemos "uai" seja qual for o assunto; que somos "mineirim" "dimais da conta" etc.

Tudo isso é verdadeiro, em o nosso "mineirês" e, se eu fosse um mineiro mal intencionado, malandro, ficaria rico nos tribunais da Justiça Brasileira; um milhão aqui, um milhão ali, um milhão acolá e o cofre do banco não teria espaço para os meus bens materiais, sem necessidade até da 2ª. instância!

Mas fico com a Palavra de Deus: "Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?" (Marcos 8.36); e ainda, quanto aos litígios, quanto às disputas judiciais? Só nos levam à desunião, à perda de amigos, contrariando o nosso Deus: "Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos" (Salmo 133.1).

Assim, voltemos à "inocência infantil" do passado não muito distante; as crianças conversam e brincam livremente e não se ofendem uma com a outra, se brigam, alguns minutos depois estão abraçadas, estão vivendo suas ficções, até.

"Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, não os embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus" (Mateus 19.14).

Como o mundo está conturbado hodiernamente, mas podemos descomplicá-lo agindo com amor em todas e quaisquer situações se tudo fizermos, sempre, seja o que for, para a glória de Deus:

"Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus" (I Coríntios 10.31); assim haverá paz, haverá amigos, haverá união se, ao planejarmos algum ato que envolva risco de ofensa ao próximo, perguntarmos a nós mesmos: "chamar o meu amigo disso, é para a glória de Deus?"; sendo positiva a resposta, vamos em frente; se negativa é melhor calar.

"Sabei estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus" (Tiago 1. 19-20).

Pense nisto!
São Paulo - SP
Textos publicados: 600 [ver]
Site: http://www.sefiel.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.