Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Os feridos da igreja!

Na minha história, de aproximadamente 70 anos como igreja e quase 65 de muito "ativismo", bastante trabalho de peso, de muita responsabilidade [quase sempre como tesoureiro], presenciei muitos casos de abandono da fé [apostasia] por pessoas que se aborreceram com alguma coisa [ou com alguém].

Nem sempre os envolvidos estão cientes de que tem que haver mútuo perdão: "Se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas" (Mateus 6.15).

Reafirmo, feridos da igreja são crentes que se aborrecem por alguma coisa, ou com alguém, e se afastam; mas o Senhor Jesus orienta como agir nessas situações, quando um cristão está magoado com um irmão, com um líder, ou com a igreja:

1. "Se teu irmão pecar [contra ti], vai argui-lo, entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste o teu irmão. Se, porém, não te ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que, pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça. E, se ele não os atender, dize à igreja; e se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano." (Mateus 18.15-17).

2. Disse o Senhor Jesus, ao ensinar a oração do Pai nosso: "e perdoa-nos as nossas dívidas, ‘assim como nós temos perdoado" aos nossos devedores" (Mateus 6 12); pensemos na importância da expressão: "assim como nós temos perdoado!"

3. E acrescenta: "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas" (v. 14-15).

4. Ele disse ainda: "Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta [não necessariamente financeira, mas de vida, de serviço], ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta. Entra em acordo sem demora com o seu adversário, enquanto estás com ele e a caminho..." (Mateus 5.23-25).

Penso que aqui, nesta orientação do Senhor Jesus, é o ofendido quem pede perdão; aliás uma atitude belíssima, além de ser um gesto de amor e de sinceridade cristã.

Ouvi, certa feita, que "a igreja é o único exército que mata os seus feridos" (sic), pois os abandona, não procura ajudar, omite o amor cristão ao encaminhar o ferido para um médico, psicólogo e até psiquiatra; jamais, nesses meus setenta anos de vida cristã vi algo tão horrendo como isso!

O que pode ter ocorrido alguma vez, máximo duas, é alguém ser, injustamente, vítima de calúnia, de pessoa inidônea, e, por não haver mais ambiente [saudável], mudar de "aprisco", mas não deixa de ser ovelha; todavia nem sempre é assim, daí o Senhor Jesus recomendar que as 99 ovelhas devem ser deixadas no aprisco para que "a ovelha perdida" seja encontrada e tratada.

Continuo entendendo que as recomendações do Senhor Jesus devem ser rigorosamente observadas, trabalhadas pelos envolvidos, o ofensor e o ofendido, e sempre na presença de um Ministro do Evangelho, dando-lhes cobertura espiritual, e, se necessário, ajuda material, pelo Ministério de Ação Social, que quase todas as igrejas têm, e são muito eficientes e eficazes.

É o pastor, "que tem cheiro de ovelha", quem deve tomar a iniciativa de promover o diálogo, a assistência espiritual e a ajuda material [social]; mas, também, os membros do corpo, com os dons de socorro e de misericórdia devem dar suporte aos atos em favor do ferido:

"Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos [dai suporte] uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoa, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, esteja o amor, que é vínculo da perfeição. Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, a qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos" (Colossenses 3.12-15).

Nunca vou deixar de dizer [como sempre] que tudo deve ser feito "para a glória de Deus": "Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus" (I Coríntios 10. 31).

Pense nisto!
São Paulo - SP
Textos publicados: 583 [ver]
Site: http://www.sefiel.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.