Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Sou cristão e cientista. Onde entra a minha fé? [Parte 2]

[Parte 01]

Como um cristão que atua nesta área concilia sua fé com sua profissão? De que maneira o conhecimento científico e suas descobertas beneficiam a sociedade? Para responder essas perguntas, nada melhor que ouvir os próprios cristãos que encontraram na ciência a sua vocação. Ultimato entrevistou nove cientistas de diversas áreas, como engenharia civil, física, bioquímica, genética, entre outras. Eles falaram um pouco da sua área de atuação, como suas profissões beneficiam a sociedade e de que maneira eles percebem a direção de Deus em suas pesquisas e estudos.

>>> CONHEÇA A SÉRIE CIÊNCIA E FÉ CRISTÃ <<<

****

Aprender algo novo na ciência é uma maneira de chegar mais perto de Deus

Estudo átomos e anti-átomos (antimatéria) com lasers de alta precisão. Fazemos medidas de alta precisão com antihidrogênio, numa pequena colaboração científica no CERN (Centro Europeu de Física de Partículas) para tentar elucidar um dos maiores mistérios atuais da Física: porque o Universo não contém antimatéria primordial, do início do Universo. Eu ensino alunos de física e engenharia, de graduação e pós-graduação sobre física, e oriento nas pesquisas. Isso não só muda a vida dessas pessoas, abrindo oportunidades, quanto também lhes expande as mentes e perspectivas. Aprender a observar a natureza e aprender a encontrar nela respostas, nos dá uma visão mais ampla da vida. Um cristão tende a observar isso com enorme admiração pelo Criador e sua criação, sabendo-se “pequeno", mas reconhecendo sua responsabilidade diante das possibilidades abertas pela ciência que podem ser bem usadas ou devastadoras – a exemplo das bombas nucleares, armas químicas e potencialidade das tecnologias biológicas de alterações de DNA. Lembro de uma ocasião, durante o doutorado no MIT, em que três equipamentos apresentaram problemas técnicos e falharam drasticamente em um período de duas semanas. Com muita paciência, consegui identificar o problema e solucioná-lo. Isso resultou no estudo de precisão recorde dos átomos de hidrogênio aprisionados a uma temperatura de 400 microkelvins. O resultado espetacular foi um dos motivadores às pesquisas que desenvolvemos nos últimos vinte anos e que agora nos leva às medidas em precisão recorde sobre antimatéria. Esse episódio, dessas três falhas drásticas simultâneas, vai muito além de uma coincidência, credito a Deus. Espero que meus alunos que convivem comigo aprendam dessa visão. Aprender algo novo na Ciência é, para mim, também outra maneira de chegar mais próximo a Deus, aprendendo de sua criação em seus processos básicos.

Claudio Lenz Cesar, 53, Físico, PhD em Física. [Veja o currículo lattes].

****

O dia-a-dia me dá uma perspectiva profunda da grandeza de Deus

Estudamos o DNA. Desvendamos a história de uma espécie por meio das
marcas que o passado deixou no seu DNA. Assim, podemos descobrir o
caminho (no tempo e no espaço) que ela percorreu até os dias atuais. No aspecto mais amplo, nos permite compreender algumas das forças que governam o mundo natural e quem sabe assim a sociedade pode evitar tomada de decisões que afrontam diretamente estas forças... Ou tomar decisões tendo estas forças ao seu favor. No aspecto mais prático, auxilia o desenvolvimento de estratégias de combate a pragas ou doenças, ou estratégias de proteção a espécies que a sociedade julga importante proteger. A orientação que tenho de Deus para o meu trabalho é aquela que está revelada na sua palavra, me chamando para ser mordomo e co-gerenciador da criação. Me encanto diariamente com a beleza dela e com a criatividade de Deus nela revelada. O dia-a-dia me dá uma perspectiva muito profunda da Sua grandeza, e permanece como uma lembrança constante da pequenez da erva que somos, que floresce ao amanhecer e ao meio dia já se esvaiu.

Luiz Orlando de Oliveira, 56 anos, Engenheiro Agrônomo, com mestrado e doutorado em Genética. [Veja o currículo lattes].

****

Deus nos guia para tirar o melhor aproveitamento do conhecimento científico

Trabalho com atendimento médico de idosos, tanto em consultório, hospitais, domicílios e Instituições de Longa Permanência. Além disso, trabalho na universidade, onde voltamos nossos esforços para a pesquisa, o ensino e a pesquisa de novas técnicas e metodologias para o aprimoramento do cuidado dos mais velhos em nossa sociedade. Geriatria é uma área ainda em crescimento no Brasil e no mundo, pois a população envelhece a cada dia. Ao atuar nessa área, me sinto como que na vanguarda, onde a cada dia desvendamos novos caminhos e aprendemos com o nosso material de estudo – nossos idosos –, muito mais do que podemos imaginar. Saber cuidar da população idosa, valorizar pessoas que são tão esquecidas pela sociedade é cuidar de um patrimônio. Às vezes, sinto que mesmo dentro de outras especialidades da medicina o conhecimento sobre os mais idosos é ignorado, por isso vejo a importância de minha atuação tanto para o meio médico científico, como para os pacientes e familiares com quem convivo. A geriatria me ensinou que, como médico, temos nossos limites e que a morte não é, necessariamente, uma falha da medicina e sim uma vitória quando sabemos como agir em cada momento. Ver familiares agradecidos após a morte de um ente querido é a tradução desse trabalho bem feito, da palavra certa na hora certa, e de se colocar à disposição de Deus para ser usado nos momentos difíceis, onde mesmo toda a capacitação científica não é capaz de dar aquilo que nossos pacientes precisam. Creio que em todos os momentos da minha vida e em todas as decisões do dia a dia Deus me ilumina. Quando em meio a correria do dia a dia você lembra de pedir aquele exame específico que vai ser chave no diagnóstico do paciente. Ou quando um diagnóstico simplesmente vem à sua mente no momento em que você suspeitava de outra coisa, mas acaba pensando exatamente em algo que vai mudar a direção de tratamento do paciente. Em alguns casos sinto, realmente, Deus guiando pelas palavras certas a dizer a um paciente ou familiar em meio a uma situação de desespero. A palavra certa ou a palavra errada nesses momentos pode ter um poder curador ou destruidor. Por isso vejo a necessidade da constante busca divina para que realmente seja guiado nesses momentos. Existe um ponto onde a ciência pode ajudar e nisso tentamos dar o nosso melhor, e cremos que Deus nos guia para que tiremos o melhor proveito de todo o conhecimento disponível. Porém, deixar ser um profissional constantemente guiado por Deus nos leva além, deixando que Cristo fale em momentos em que nossa capacidade humana chega ao limite.

Haniel Passos Eller, 35 anos, médico com especialidade em Geriatria, integra a organização Médicos de Cristo[Veja o currículo lattes].

****

Estudo o desempenho de dormentes ferroviários fabricados com concreto protendido. A pesquisa que desenvolvo pode contribuir para a criação de dormentes de concreto que sejam mais resistentes e com custo reduzido, o que coopera para o aumento da segurança e eficiência nas ferrovias. Sei que somente com a orientação e iluminação de Deus é que consigo avançar a cada dia.

Josué Bastos, 28 anos, Doutorando em Engenharia Civil. [Veja o currículo lattes].

Imagem ilustrativa: Freeimages.com.

Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 1052 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.