Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

José interpreta o sonho de Faraó

José ficou mais dois anos esquecido naquela masmorra monstruosa, mas Deus, em sua infinita misericórdia, iniciou o plano que tinha na vida do seu servo. Permitiu que o rei tivesse dois sonhos que ninguém conseguiria interpretar, a não ser um homem cheio capacidade e de sabedoria dada por Deus, como José era.
Vejamos os sonhos do rei:

"E eis que subiam do rio sete vacas, formosas à vista e gordas de carne, e pastavam no prado. E eis que subiam do rio após elas outras sete vacas, feias à vista e magras de carne; e paravam junto às outras vacas na praia do rio. E as vacas feias à vista e magras de carne, comiam as sete vacas formosas à vista e gordas. Então acordou Faraó. Depois dormiu e sonhou outra vez, e eis que brotavam de um mesmo pé sete espigas cheias e boas. E eis que sete espigas miúdas, e queimadas do vento oriental, brotavam após elas. E as espigas miúdas devoravam as sete espigas grandes e cheias. Então acordou Faraó, e eis que era um sonho" (Gênesis, 41:2-7) .

Um sonho dessa magnitude nenhum sábio e nem adivinhadores seriam capazes de dar a interpretação, somente um homem cheio do Espírito de Deus seria capaz de dar o seu significado. O copeiro falou com o seu senhor quando ele estava na prisão teve um sonho interpretado por um hebreu, exatamente aconteceu como José havia dito: "Então mandou Faraó chamar a José, e o fizeram sair logo do cárcere; e barbeou-se e mudou as suas roupas e apresentou-se a Faraó"Gênesis, 41:14. Introduziram José na presença do rei, então o rei começou falar sobre sonho horrendo e aterrorizador que tivera, José pacientemente ouvia. Meus irmãos, quero convidá-los a refletir sobre isso, imagine um mero escravo diante de um rei que tinha poder de morte e de vida na suas mãos, creio eu que José tinha total certeza que tinha chegado sua hora, pois considerou em seu coração que se conseguisse fazer a interpretar do sonho com certeza o rei mudaria sua história. José disse ao rei que os dois sonhos, que tivera são apenas um, o Senhor trará sete anos de fome: "E eis que vêm sete anos, e haverá grande fartura em toda a terra do Egito E depois deles levantar-se-ão sete anos de fome, e toda aquela fartura será esquecida na terra do Egito" Idem, 41:29. O rei ouviu pacientemente todas as palavras que José falava e, maravilhou-se diante de tanta sabedoria "E esta palavra foi boa aos olhos de Faraó, e aos olhos de todos os seus servos" Gênesis, 41:37. Assim vê Josefo "O rei, admirado da inteligência e sabedoria de José" Josefo, 2004,p. 72. José humildemente aconselhou ao rei achar um homem dotado de inteligência que fosse capaz de ajuntar o máximo possível de alimento nos sete anos de fartura, para quando chegassem os sete de fome o Egito tivesse alimento suficiente para sobreviverem nesse período. O rei olha para seus súditos e não consegue ver alguém que possuísse as qualidades específicas para o cargo, Faraó virando-se para José e falou não há outro homem além de você "E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o espírito de Deus? Depois disse Faraó a José: Pois que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão entendido e sábio como tu" (Gênesis,41:38-40 , Idem, 41:46, Idem, 41:49).

. Que incrível o testemunho de um rei pagão em respeito ao servo do Senhor, José era um mero escravo e tornou-se o segundo homem mais poderoso de todo o Egito, o rei colocou um anel em sua mão que simboliza autoridade, vestes novas que representa mudança de posição.

Meus queridos leitores vale apena ressaltar que, quando Deus falou com José em sonhos ele tinha dezessete anos de idade, logo após foi vendido pelos seus irmãos, não podemos afirmar com precisão quanto tempo ele ficou na casa de Potifar, e nem na prisão. Depois que José interpretou o sonho do copeiro ele ficou mais dois anos na prisão, porém podemos afirmar com total segurança que todos os anos que José esteve como escravo foram de treze anos "E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu José da presença de Faraó e passou por toda a terra do Egito" . Deus em sua infinita sabedoria passou todo esse tempo preparando José para uma causa nobre que era cumprir a promessa que fez a Abraão de fazer dele uma grande nação.
Assim, José começou uma árdua tarefa em ajuntar alimento necessário para os anos de fome que viriam naquela região, construíram vários celeiros para o armazenamento dos trigos, José conseguiu ajuntar uma quantidade monstruosa de mantimentos. Assim ajuntou José muitíssimo trigo, como a areia do mar, até que cessou de contar; porquanto não havia numeração.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Bíblia Sagrada. ALMEIDA,F.J. Edição revista e corrigida. 1ª Santo André 2009.
Josefo, Flávio. História dos Hebreus. Casa Publicadora das Assembleias de Deus. Ed 8ª Rio de Janeiro. 2004.
Serra - ES
Textos publicados: 10 [ver]

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.