Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Prateleira

Por que você lê o mesmo livro diversas vezes?

“O que lembro, tenho”. Essa frase de Guimarães Rosa está estampada em Ipsis Litteris, na sessão Arte e Cultura da edição de maio/junho da revista Ultimato, cuja versão online já está disponível ao assinante. Sem muito esforço, podemos fazer uma relação entre a frase e o tema da matéria de capa: “A Bíblia ainda fala”.

Entre as possibilidades de interpretação que a afirmação de Guimarães Rosa pode evocar, o valor da lembrança é um ponto central. Lembrança, por sua vez, remete a memórias e histórias – aspectos que formam a identidade e a essência de uma pessoa.

Por que você lê o mesmo livro, ouve a mesma música ou assiste o mesmo filme diversas vezes? Provavelmente, isso faz você lembrar de alguém, um lugar, algum acontecimento ou sentimento. Fazer isso é um exercício de construir memória: os fatos, pessoas, lugares, comidas, livros, músicas e histórias que lembramos, temos.

Deus valoriza memórias, por isso a narrativa bíblica nos conta histórias de festas, monumentos, sinais, cerimônias e tantos outros símbolos que serviram como memoriais ao povo de Deus. A Bíblia em si é um memorial e está repleta de versículos com incentivos a “lembrar” e “não esquecer”, principalmente no que se refere à própria Palavra de Deus, como no Salmo 119:

“Tenho prazer nos teus decretos; não me esqueço da tua palavra.” (Sl. 119.16)

“Lembro-me, Senhor, das tuas ordenanças do passado e nelas acho consolo.” (Sl. 119.52)

“Jamais me esquecerei dos teus preceitos, pois é por meio deles que preservas a minha vida.” (Sl. 119.93)

“Andei vagando como ovelha perdida; vem em busca do teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos.” (Sl. 119.176)

Em algum momento, ler a Bíblia todos os dias pode parecer monótono, mas, por entender o valor dessa prática, a edição de maio/junho da revista Ultimato é justamente um convite de retorno à Bíblia – e, por isso, um convite ao exercício de construir memória. Voltar à Bíblia, dia após dia, em leituras devocionais, é um exercício de lembrar do valor das Escrituras Sagradas, de lembrar das promessas de Deus ao seu povo, da fidelidade de Deus, da pecaminosidade humana e da necessidade da misericórdia divina. É um exercício de olhar para o passado e construir uma memória espiritual, que nos ajuda a encontrar sentido para o futuro e para hoje, como diz Willian Lane: “encontrar temas da nossa vida dentro do plano de Deus e ouvir o que tem a dizer a nós hoje”.

No sumário abaixo você confere um pouco da diversidade do conteúdo da revista Ultimato “A Bíblia ainda fala”.


Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 1096 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Prateleira

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.