Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

O Simples e o Sofisticado

"Fez Deus as feras da terra conforme sua espécie; o gado conforme sua espécie; todo o réptil da terra conforme sua espécie; e viu Deus que era bom. Disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme nossa semelhança..." Gn 1.25-26

Determinismo biológico limitando as criaturas; restritas a viver e atuar, "conforme suas espécies". Salvos os hibridismos humanos e, tênues mutações derivadas de condições climáticas, não há nenhuma notícia duma espécie que, se tenha tornado outra. Os esforços dos evolucionistas esbarram sempre na frieza dos fatos que recusam a "evoluir" como eles desejam.

Peixes não sobem em árvores; carnívoros não pastam; répteis não voam; invertebrados não ganham ossos; etc. As espécies não evoluem; reproduzem-se mecanicamente conforme o DNA original.

Do homem, porém, a sina é distinta. Tendo sido criado "À Imagem e Semelhança" do Criador, isso o fez livre, arbitrário, com possibilidade de escolhas. Essas demandam a existência de opções.

Pergunta de certo "sábio" ateu que ouvi outro dia: "Porque Deus colocou no Jardim a Árvore proibida possibilitando ao homem pecar?" A resposta está expressa para quem sabe ler; Porque fomos criados à Imagem Divina, não de robôs. Máquinas derivam do engenho humano.

Que foi feita a má escolha desobedecendo ao Eterno todos nós sabemos. A sedutora voz de certo "profeta" que sussurrou a Eva propondo autonomia pareceu-lhe agradável, desejável; ela fez a má escolha; seu marido seguiu-a na loucura.

A presença do falso profeta também era uma "necessidade" do ponto-de-vista da firmeza de coração que O Eterno espera dos Seus filhos. Também somos tentados e Ele permite. O problema não foi a existência da serpente e a mortal tentação; mas, a resposta que livremente o primeiro casal deu àquilo.

Ainda hoje, da natureza se requer o mesmo; que siga reproduzindo "conforme sua espécie"; mas, o homem que degenerou apenas a regeneração possibilitada pelo "Novo Nascimento", e a santificação paulatina assistida pelo Bendito Espírito Santo pode reconduzi-lo ao relacionamento de amizade com Deus que houve no início.

O nível de impurezas "progrediu" tanto desde a queda que O Eterno sequer reconhecia filhos nos homens que olhava. Tanto que, quando O Salvador encarnado veio para nos redimir, ao ser Batizado Ele testemunhou desde os Céus: "Este é o meu filho amado, no qual tenho prazer!" Os demais se tinham tornado fraudes, simulacros pobres que entristeciam ao Santo com seus descaminhos.

Se, a palavra sedutora de Satã ouvida ensejou a queda e a morte, Cristo veio trazer-nos a Palavra da vida, para nossa regeneração. Tudo o que dela destoar, por polido, inclusivo, libertário ou, civilizado que pareça, não passa da mesma morte remasterizada e envernizada ao gosto do freguês.

impurezas sofisticam-se para posarem de puras. Entretanto, se nossa ingenuidade tende a assimilar isso, a vida em Cristo desfila na simplicidade. "Temo que, assim como a serpente enganou Eva com sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo." II Co 11.3

A purificação não demanda artifício nem engenho algum; antes, observância da Santa Palavra; "Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme Tua Palavra." Sl 119.9

Se, até os jovens se devem purificar nessa fonte, o que dizer dos mais velhos? Quando O Salvador desafiou aos sem pecado que apedrejassem à mulher adúltera, os mais velhos desistiram primeiro; quanto maior o curso na estrada do erro, maior a bagagem, por certo.

Desgraçadamente vivemos uma insanidade crassa entre os que se dizem cristãos; acham que possuindo uma carta têm todo o baralho. Digo, sabem pequenas porções da Palavra da Vida e usam-nas para decorar seus esquifes.

Cheias estão as redes sociais de "Cristãos" que "não levam desaforo pra casa;" que desejam vingança aos contra desafetos "Em Nome de Jesus"; mandingas pelos quais "Deus pagaria as contas dos inadimplentes" apenas digitando Amém, etc. Dá vontade de chorar. Sem falar dos "profetas online" que entregam 35 "recados de Deus" por minuto em troca de coraçõezinhos ou mãozinhas azuis.

O bom relacionamento com Deus é fonte no deserto; ilha nesse mar de lama; mas, não transforma areia nem lama ao bel prazer da carne, também arenosa e lamacenta.

Quem medita e pratica a Lei do Senhor, "Será como árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá seu fruto no seu tempo; suas folhas não cairão; tudo quanto fizer prosperará." Sl 1.3

Tudo o que fizer prosperará, não porque foi ele, mas, porque fez segundo Deus, de Quem aprendeu a conhecer a vontade e a ela se alinhar.

Assim, os que abraçam à mentira agradam seu pai e são filhos do Diabo segundo Jesus, quem escolhe e vive a verdade será outra vez regenerado à Imagem de Deus.
Soledade - RS
Textos publicados: 274 [ver]
Site: http://ofarol21.blogspot.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.