Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

O que o evangelho não é em 4 respostas

1. Resolução de problemas pessoais: por que estamos a caminho de casa, por exemplo, seja no carro, no ônibus ou qualquer forma de condução e nas vitrines de algumas igrejas lemos "pare de sofrer" ou "venha buscar o seu milagre às 20h"? E por que tais igrejas são tratadas como cristãs evangélicas? Quais direitos possuem estas instituições de abrirem a Bíblia e falar de Cristo? No entanto, estes absurdos traspassaram limites, alcançaram seus principais objetivos, as pessoas sofridas, gente sem muita informação, machucadas pelos sistemas governamentais pessimamente administrados, famílias que não possuem acesso mínimo à Saúde, não podem desfrutar de um acompanhamento médico regular garantido gratuitamente por lei. O que dizer acerca da Educação e Segurança oferecidos à população? Segue o jogo, rola a bola e todos sofrem continuamente. A estes lhes são oferecidas promessas de cura, de resolução de causas judiciais, de problemas familiares... E, claro, as pessoas querem resolver seus problemas, e como estão exaustas de passarem as madrugas esperando por uma possibilidade terrivelmente duvidosa de serem lembradas, aceitam as palavras de quem treinou bastante a sua fala a fim de amarrarem mais uma vítima, que, mesmo não tendo nada, arrancam o que lhes sobram. Como dizem, de grão em grão... Mas isso não se limita a tais "igrejas" despudoradas, a mesma ideia já se infiltrou nas igrejas seriamente bíblicas. Não dizem o tempo todo que Deus vai restituir aquilo que se perdeu? Não afirmam tanto que Cristo vai curar, vai abençoar e resolver questões não resolvidas da vida do povo? Não compõem músicas cuja letra enfatiza o "eu", promete abençoar, dar vitória, só vitória e só vitória? Não pregam que o Senhor vai fazer com o crente como fez com Fulano, Cicrano e Beltrano na Bíblia? O Senhor disse que veio para que tenhamos vida, que as suas palavras são espírito e vida. Onde será essa vida? Aqui? O Senhor caiu ao levar a sua cruz, alguém chamado Simão tentou ajudar, mas não conseguiu, Cristo é quem levou a sua própria cruz. Você sabe por quê? A vida que nosso Senhor prometeu é no céu com ele eternamente. Simão não conseguiu carregar a cruz de Cristo porque a cruz não era dele, mas de Cristo. Todo aquele que segue a Cristo, deve, primeiro, negar-se a si mesmo e tomar a sua própria cruz. Quem tem ajuda é um, quem precisa de ajuda é outro. Cristo é quem nos ajuda a carregar a nossa cruz, não o contrário, afinal, neste mundo teremos aflições, mas ele estará conosco. Portanto, se tem uma coisa que o Evangelho não é, caro leitor, sem dúvida, é isto: o Evangelho não é uma mensagem de resolução de problemas pessoais.

2. Cumprimento de promessas aleatórias: e por que falam tanto em promessas, no plural? Por que citam promessas na Bíblia como se elas não tivessem sido já cumpridas? Por que ignoram os textos e seus devidos contextos? Como é fácil atrair os sentidos das pessoas! Falar o que as pessoas querem ouvir, dizer o óbvio, filosofar de maneira vã, praticar o famigerado "enrrolation" visando os holofotes para si, objetivando fama, poder, trono e intocabilidade... Tudo isso caracteriza crime hediondo contra a Lei do Senhor e o próprio Deus, uma loucura exegética contra a Palavra, uma aberração contra as perícopes sagradas do Evangelho poderoso de Deus, uma perversão, um adultério, uma maldição. Os eleitos do Pai nunca se prestarão a práticas repulsivas assim, porque o próprio Deus lhes dará sabedoria e entendimento. O Evangelho é a narração da história da Redenção, o porquê dela, para quê, para quem, por quem e de que maneira, independente de concordância ou discordância entre os homens, culminando numa única promessa cujo cumprimento foi selado na cruz do calvário, em Cristo, e será plenamente desfrutada pelos eleitos na Eternidade com Deus. Portanto, se tem outra coisa que o Evangelho de forma nenhuma é, caro leitor, é isto: o Evangelho não é um manual de cumprimento de promessas aleatórias, nem pregado, tampouco cantado.

3. Entretenimento cultual: uma coisa é você sentar e assistir a uma produção cujo tema pode ser eventual, até mesmo sobre Cristo, mas outra bem diferente é você ouvir a palavra de Deus, bem falada, exposta, explicada e aplicada. No culto a Deus você ora a Deus, canta para Deus, oferta a Deus, enaltece a Deus e prega sobre Deus. Atualmente estão orando sobre Deus e para o homem, cantando sobre Deus e para o homem, ofertando para o homem, enaltecendo a qualquer coisa e dizendo ser a Deus, contando histórias quaisquer, fazendo rir, passando um vídeo, uma peça, um musical, uma inspiração musical, testemunhos e qualquer outra moda que inventem, mas esqueceram de chorar aos pés de Cristo, reconhecer a dependência total de Cristo, agradecer pela Graça Irresistível de Cristo e enaltecer sem pressa a pessoa de Cristo....

Há sempre mais no link relacionado ao meu nome logo abaixo.
Maceió - AL
Textos publicados: 16 [ver]
Site: http://oprolifico.blogspot.com/
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.