Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Fábulas e Rábulas

As muitas moradas em João 14 são a casa de Deus no céu? Mesmo que o versículo 23 prove que a unidade "morada" está na terra? Haverá o reino dos Céus, o destino dos vencedores, que nele estarão por mil anos. Mas é outro assunto.

Paulo é claro em 1 Coríntios 3.16 e unânime com o que Jesus falou antes de ser crucificado. E há mais trechos atestando que as moradas não serão num futuro céu físico. Ao ressuscitar, Jesus voltou e se soprou como O Espírito nos discípulos, cumprindo João 14 e 17. E todos sabem que Jesus, com o Corpo humano glorificado, foi para os céus.

Em 1 Timóteo 3:15 está explícito que a Igreja é a Casa do Deus vivo. Não várias casas de alvenaria ou concreto armado, mas uma casa espiritual. Um Cristo para uma casa. Uma casa com muitas moradas. Para que fazer divagações?

Paulo fala que o "edifício" (a Casa/Templo) cresce em 2:21 de Efésios. Um edifício de tijolos não cresce. Deus, que é vivo, precisa de um edifício orgânico; pessoas tem vida; o espírito humano é Vida (Rm 8:10; 1Co 6:17).

Finalmente, João afirma em Apocalipse 21 que o edifício de Deus se ampliará e se tornará uma cidade (cumprindo o que João Batista falou em João 3:30). E a cidade descerá do céu vestida de noiva. Uma cidade física não usa vestido. E descerá, para quê e por quê?

Salmos 46.4-5 é uma profecia na Antiga Aliança para a Nova Jerusalém, o santuário das "moradas" do Altíssimo (Ap 21:22, 22:1). Um alerta: o último estágio da vida cristã está em Filipenses 3.20,21 que deixa claro: a nossa pátria está nos céus de onde também "aguardamos" o Salvador, que fará os corpos dos seus crentes iguais ao corpo da Sua glória.

Percebem a conexão de cada versículo? Isso é obra do acaso? O intuito não é depreciar ou polemizar, mas exercer a graciosa e inclusiva oportunidade concedida por este site, que é um marco na multifacetada e laboriosa luta pela unidade prática cristã; é inclusivo e não faz uso de fábulas.

O apóstolo Paulo menciona o termo "fábulas" por quatro vezes em suas cartas; Pedro menciona uma vez, dando destaque à engenhosidade delas em promoverem a apostasia. Não é o caso do texto e nem do site.

Paulo, por sua vez, as condenam como provocadoras de discussões que distraem os crentes do encargo de edificarem a Igreja, uma vez que o material da edificação são as "pedras vivas", e estas, unidas, assentadas resultando num edifício, e não amontoadas ou espalhadas, discutindo. Pensem: montões de pedras, como se fossem ruinas...

Que os cristãos não sejam como rábulas em causa perdida e pagã, engendrada por meio da doutrina apóstata da grande Babilônia, que divide os cristãos. A Igreja já está no céu espiritual (Ef 2:6). Reiterando: não confundam com reino dos Céus; é outro assunto (controverso na cristandade) mas explícito nas Escrituras. Com temor e tremor (Fp 2).

Porções: Jo 20:22, 1Tm 1:4, 4:7, 2Tm 4:4, Tt 1:14, 1Pe 2:5, 2Pe 1:16
Goiânia - GO
Textos publicados: 81 [ver]

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.