Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Cuidado para não cair!

Como sói acontecer anualmente, novamente, neste ano, minhas bruscas oscilações da pressão arterial levam-me a tonturas constantes e desagradáveis quedas; pela graça de Deus sem fraturas, apenas hematomas.

Diz-se por aí que "quanto mais alto [o homem] maior o tombo", maior a queda, maior a perda, maior a decepção; também maior é o risco de vida, pois se alguém cai do primeiro degrau de uma escada pode "torcer o pé", mas se for do último, como comigo aconteceu há uns 25 anos [15 degraus], as consequências são maiores; "apenas" (sic) quebrei o braço, mas poderia ter falecido, como ocorreu, na mesma data, com uma médica cuja queda foi semelhante à minha, mas quebrou também o pescoço.

No meu caso "apenas" (sic) a cabeça do osso denominado rádio esfacelou, fiquei sem saber como o cirurgião conseguiu, sem pino e sem fio de metal, juntar, de novo, o rádio com o úmero; um Raio X recente mostrou-me que o lado superior do osso está solto dentro do braço.

O cirurgião recomendou-me dez sessões de fisioterapia [por insistência minha, fiz setenta] e alertou que eu perderia o movimento desse braço, o esquerdo; até hoje, como era antes, eu só carrego peso com o referido braço, cuja movimentação é normal - Glória a Deus!

Por esse acontecimento, e outros tantos, sou levado não somente a crer, com convicção, mas a louvar a Deus praticando sempre o importante texto bíblico a seguir: "Em tudo [TUDO], dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco" (1Ts 5. 18). Amém e glória a Deus!

"Deus dá o frio conforme o cobertor" diz outro ditado popular, e a Palavra de Deus afirma que Ele não nos deixa tentar acima da nossa capacidade de resistência: "Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é Fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar" (1Co 10.13).

Há uns três ou quatro dias, hoje novamente, ao levantar, tive uma forte vertigem, parecia que o quarto girava em torno do meu corpo; fiquei em pé, rodopiei e sentado desabei em um sofazinho que temos no quarto; não fosse isto, na queda, poderia ter batido com a fronte na quina da cama, ou em uma chave do armário e o prejuízo seria bem maior, quiçá até o óbito, conforme aquela médica que citei no início.

Ensina-nos a Palavra de Deus, no capítulo que conta alguns fatos da história de Israel, que o povo estava sentado para comer e beber e levantou-se para divertir-se com o risco de alguma prática imoral: "Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia".

Diz o referido texto da primeira carta de Paulo aos coríntios: "Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: o povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. Estas coisas lhe sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia" (1Coríntios 10. 7-12).

Mediante meu histórico de tropeções e quedas, pode até ser que caiamos, mas "o Espírito Santo que nos convence do pecado, da justiça e do juízo" (João 16. 8) faz a necessária operação em nós.

Para o pecado [quedas espirituais, sociais, morais, éticas etc.] a fisioterapia indicada é a oração em secreto, eu e Deus, pois, entendo, a fisioterapia do cristão é a oração [não dez, mas setenta], embora não seja pelo muito falar que seremos ouvidos, nem por vãs repetições; o Senhor Jesus recomenda discrição na oração, que é melhor fazê-la no recôndito do nosso coração:

"Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que vê em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos" (Mateus 6.6-7).

Concluindo, uma vez salvos ainda estamos sujeitos a pecar, mas a Palavra de Deus orienta a confissão do pecado ao nosso Deus e Pai: "Se confessarmos os nossos pecados ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós" - e continua a orientação dada por Deus, escrita por João em sua primeira carta: "Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo" (1 João 1.9-10 e 2.1).

Pela graça de Deus, além de não ter sofrido fraturas, posso ficar tranquilo por se tratar de quedas físicas, nada iguais ou piores do que os tombos espirituais que o ser humano está sujeito a ter.

A refletir e praticar!
São Paulo - SP
Textos publicados: 801 [ver]

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.