Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

A revelação da besta (666) para nossos dias - parte 1

Obs.: Sugiro a prévia leitura da referência bíblica (Apocalipse 13.1-18), que é a base deste artigo, para um melhor entendimento do mesmo.

A BESTA QUE SURGIU DO MAR (Ap. 13.1-10)
Este artigo se concentra nos versículos 11 a 18, do capítulo 13, do livro de Apocalipse, onde começa a falar da segunda besta que surgiu da terra, a qual vou analisar versículo por versículo. No entanto, não poderemos tratar desse assunto, ponto a ponto, sobre essa besta que surgiu da terra, sem antes dar uma visão geral do que se trata a primeira besta que surgiu do mar, e que dá início a toda uma sequência de eventos que se desenrolam no decorrer do capítulo inteiro. Isso se faz necessário para que possamos ter uma melhor compreensão dos argumentos que serão explanados.

Quando o capítulo começa falando sobre areia do mar, é impossível não fazer uma correlação sobre a descendência de Abraão, que seria como areia do mar, referindo-se a pessoas, povos e multidões. Ficando claro assim, que essa primeira besta que surge do mar, com sete cabeças, dez chifres e dez diademas, trata-se de nações (cabeças), poder (chifres) e domínio (diademas), que formam o sistema político de governo mundial surgido do próprio povo (Mar), e que possui uma força conjunta de domínio muito maior que qualquer nação sozinha, e é esse sistema político de governo mundial composto por todos os países, que detém o domínio sobre todos os povos, línguas e nações.

Por isso, existem as organizações mundiais onde se reúnem as maiores nações do mundo para politicamente tomarem as decisões que refletirão em todas as nações (ONU, OMC, OTAN, OIT, OCDE). O próprio nome besta, já denomina que não se trata de uma única pessoa, uma única face, de uma unanimidade perfeita, mas da junção de diversos sistemas políticos de governo e as particularidades internas de cada país (democracia, capitalismo, socialismo), que se juntam para formar esse único poder de domínio mundial cheio de remendos e contradições que não se parece em nada com uma imagem de algo natural conhecida por humanos, é uma besta. Mas que atua no mundo, tem vida própria, toma decisões, e isso tudo porque, por trás, há o dragão, a antiga serpente, que concede poder, trono e domínio, em troca de sempre ter influência no mundo, impondo suas regras e seus interesses, até que ele entre em "rota de colisão" direta com o criador e toda a sua descendência na terra.

Esse trecho da bíblia ainda fala de uma das cabeças ferida de morte que foi curada. O domínio e poder das nações é medido pela potência econômica de cada uma, é isso que determina quem manda mais que a outra, e hoje entre as nações, as sete maiores cabeças que possuem maior poderio econômico no mundo, são as que possuem os maiores PIBs (Produto Interno Bruto — 2021) mundiais:

1º - Estados Unidos, com 22,9 Trilhões de dólares.
2º - China, com 17,6 Trilhões de dólares.
3º - Japão, com 4,9 Trilhões de dólares.
4º - Alemanha, com 4,2 Trilhões de dólares.
5º - Índia, com 3,0 Trilhões de dólares.
6º - Reino Unido, com 2,9 Trilhões de dólares.
7º - França, com 2,9 Trilhões de dólares.

Em 1929 uma dessas sete cabeças foi ferida de morte. Foi quando os Estados Unidos sofreram a maior crise econômica da sua história, praticamente quebrando o país, afetando toda a economia mundial. Onde, antes disso acontecer, as pessoas viviam em plena euforia econômica, comprando carros, eletrodomésticos, casas, tudo de forma desenfreada, até a bolha econômica explodir e tudo vir por águas abaixo. No entanto, apesar dessa cabeça ter sofrido essa chaga mortal, ela foi curada, e toda a população americana e mundial se regozijou com essa recuperação porque, com isso, voltava também a estabilidade econômica mundial.

A BESTA QUE SURGIU DA TERRA (Ap.13.11-18)
"E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro, e falava como o dragão" v.11.

Conforme explicado anteriormente, a primeira besta refere-se ao sistema de governo mundial formado pela junção (não união) de todas as nações, e que se reúnem para tomar decisões, teoricamente, em prol de um bem comum a todas as nações, em que esse sistema é regido por dois grandes poderes: político e econômico, do qual, quem manda mesmo, é o poder econômico, que representa realmente a força, o poder e o domínio da besta sobre todos os povos.

A segunda Besta, diferente da primeira que surgiu do mar, esta surge do ápice da materialidade do conhecimento técnico e científico humano, ou seja, de algo puramente terreno, mas que tem importância e abrangência mundial, por isso esta segunda besta é da terra. E a maior invenção da atualidade com essa importância, que está no nível das grandes descobertas dos séculos dezoito e dezenove, e que tem o poder de influenciar, criar novas culturas, ditar normas e regras sociais, se metamorfosear com o sistema econômico e criar novas formas de trabalho e ganhos financeiros, e com capacidade de elevar um mendigo a categoria de celebridade.

...CONTINUA NA PARTE 2
Manaus - AM
Textos publicados: 26 [ver]
Site: http://registrocientifico.blogspot.com/
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.