Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

A Luz do mundo!

"De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida" (João 8.12).

Terrível é a escuridão em que se encontra o homem natural, caído em seu pecado e distante de Deus! Que declínio! A falta de comunhão com o Criador e a consequente ausência relacional lançou o homem na mais escura das trevas; trevas de trevas; escuridão de escuridão; cego, o homem perdeu toda a perspectiva da realidade espiritual e a esperança amorosa de encontrar refúgio no propósito para o qual fora criado!

Assim, o que nós observamos são pessoas sem esperança, sem alívio, sem amor, sem expectativas, sem sonhos. Não há propósito nenhum de existir senão na Luz de Deus. Essa Luz, que ilumina o mundo, é a razão de todas as coisas existirem e de serem assim sustentadas pela força do seu poder. Não há vida, ou propósito algum para as pessoas, e para todo o cosmos, senão que bradou Deus: "Haja luz, e houve luz".

"E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz; e houve luz. E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas" (Gênesis 1:2-4). Essa luz, que trouxe princípio, significado e propósito à toda Criação, é a representação material do próprio Senhor Jesus Cristo, sendo Ele o molde do cosmos!

Isso não quer dizer que Jesus foi criado, mas que a pessoa da Trindade Santa representada eternamente como o Filho, Deus de Deus, Luz de luz, é a inspiração, a razão e o motivo de toda criação!

"O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele" (Colossenses 1:15-17).

Jesus é a luz do mundo pois é Ele quem dá sentido à toda Criação! Nessa maravilhosa afirmação do nosso Senhor, "Eu Sou", Ele declara expressamente que é em essência consubstancial a seu Pai. O próprio apóstolo João escreveu que "Deus é luz e que nele não há treva nenhuma" (1Jo 1.5). Aqui, João está se referindo ao Deus Pai, porque logo em seguida ele diz; "se porém andarmos na luz [em Deus], como Ele está na luz, manteremos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu filho, nos purifica de todo pecado" (1 Jo 1.7). o Deus do antigo testamento é o "Eu Sou" de várias formas.

Jesus não está afirmando que Ele é o Pai. Mas, que é da mesma essência dEle. Portanto, o Deus que se revelou no Antigo Testamento ao seu povo como grande, poderoso e autossuficiente "Eu Sou" e como "Senhor", o Santo de Israel, é agora encarnado na pessoa do Filho, que é a própria Luz do Mundo! O mesmo João que escreveu que o Deus Pai é luz, escreveu que o próprio Filho é também a luz:

"Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo" (João 1:4,5,9).

O profeta Isaías anteviu a glória do Messias e profetizou sobre a luz julgando essas densas trevas, em que todos os homens se encontram, uma vez que estão completamente destituídos da glória de Deus. A encarnação do Verbum Dei é a personificação da brilhante glória de Deus nesse mundo tenebroso que jaz na escuridão do pecado.

Segundo escreveu Brian Schwertley: ""No lugar das trevas da calamidade as pessoas viram a luz da paz e bem-aventurança; no lugar das trevas da morte, a luz da vida; no lugar das trevas da ignorância, a luz do conhecimento; no lugar das trevas do pecado, a luz da salvação. A salvação em seu sentido mais amplo brilhou sobre essas pessoas; ocorreu uma completa reversão de sua condição".

A luz encarnada trouxe recriação, regeneração e paz com Deus. Uma vez que a luz é o próprio Logos de Deus, a Palavra é a luz dos homens, que precisam ser guiados e direcionados por ela:

"Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho" (Salmos 119.105).
"A revelação das tuas palavras esclarece e dá entendimento aos simples" (Salmos 119.130).
"Pois em ti está o manancial da vida; na tua luz, vemos a luz" (Salmos 36.9).
"Envia a tua luz e a tua verdade, para que me guiem e me levem ao teu santo monte e aos teus tabernáculos" (Salmos 43.3).

Uma vez que temos o conhecimento da luz, somos solenemente convocados a:

1) Crer na Luz (João 12.36);

2) Seguir a luz (João 8.12);

3) Andar como filhos da luz (Efésios 5.8-10; Isaías 59.9);

4) Testificar da luz (João 1.8,40,41);

5) Não desprezar a luz a fim de que não sejamos julgados por ela (João 3.19,20).

Cristo os abençoe abundantemente! Amém!

• Ev. Rodrigo Gonçalez
Juiz De Fora - MG
Textos publicados: 16 [ver]
Site: http://rodrigoncalezblog.wordpress.com/posts/

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.