Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

A fraqueza humana e o poder de Deus

Quando atento para o relato sobre Sansão e sua grande força, um detalhe me chama a atenção.
Primeiro, um breve resumo deste relato: Esta mulher estrangeira por quem havia se afeiçoado, Dalila, aconselhada pelos príncipes dos Filisteus (inimigos de Israel), tentou persuadi-lo para que contasse em que consistia sua grande força. E ele escondia dela o mistério: ele havia sido SEPARADO por Deus desde o ventre de sua mãe para se tornar um juíz no meio do povo de Israel. Ele era nazireu de Deus e nunca havia se passado navalha pela sua cabeça.

Agora, o detalhe... assim está escrito no livro dos Juízes:
"Sucedeu que, importunando-o ela todos os dias com as suas palavras, e molestando-o, A SUA ALMA [de Sansão] SE ANGUSTIOU ATÉ A MORTE."

A sua angústia me leva a entender que a presença de Deus na vida de Sansão tinha um valor para ele, embora ele o tivesse negado por vezes... E, agora, ele enfrentava o ápice de sua crise: estava entre o chamado de Deus e o desejo de sua carne.

Compreendo o que ele passava... Mesmo que fortes (seja pelo exercício da vida, ou pela necessidade de ser) raramente somos encorajados a reconhecer nossas fraquezas. E diante do ônus que o chamado ao arrependimento traz (o de negar a si mesmo e de fato perder a sua vida) não são poucos os que tiram os seus olhos de Cristo e, como Sansão, descobrem o seu coração diante de um mundo que machuca.

Esta passagem de Sansão me leva direto ao Jardim do Getsêmani onde, antecedendo a Sua paixão, Jesus se angustiou e disse aos discípulos que sua alma estava cheia de tristeza até a morte. Mas agora, porque haveria de sofrer, com feridas amargas e de morte, o dano do pecado, a separação de Deus, Seu Pai.

A consolação está no fato de que, aquele que foi tentado em todas as coisas (mas sem pecado), Cristo, nos compreende e pode socorrer a nós que somos tentados.
Não devemos temer o reconhecer as nossas fraquezas.

Existe uma chama que arde em nossos peitos, estamos enfermos de amor e somos carentes. Mas podemos suprir as nossas carências naquele que é o próprio amor: Deus.
Belo Horizonte - MG
Textos publicados: 3 [ver]
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.