Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

A carta do Padre: será que dará certo?

Tenho diante de mim um tema, talvez não difícil, mas que se concordo por um lado, devo desenvolver, por outro lado, uma questão, esta sim imutável.

Esclareço, de antemão, que desde 1979, em meu lar, não se conecta um canal de TV que sempre alcançou, nas casas brasileiras, quase 100% de audiência.

Muitos telespectadores, desde a época, manifestam sua discordância, seu desagrado a respeito do conteúdo da programação de tal canal, mas permanecem com seus aparelhos nele sintonizados, desde que acordam até à hora em que vão dormir [há televisores nos quartos que ficam ligados até de madrugada].

Se não concordam com o teor da programação, que, de fato, deteriora os procedimentos sadios familiares, por que não desligam ou mudam de canal? Simples assim!

Circula, em rede social, carta de 30.10.2017, de um respeitado sacerdote cristão, comentando o mal que essa TV faz às famílias brasileiras, como de fato faz, e finaliza propondo, além do "desligar", que os "Religiosos de todas as igrejas, divulguem isso: vocês têm força. Nós temos força! Cansamos de ver sem reagir" (sic).

Verdade, há cansaço generalizado, mas ninguém reagiu; tivessem feito desde 1970/80 e o tal canal já teria falido ou mudado de rumo! Agora, é um pouco tarde, pois a sociedade JÁ ESTÁ CONTAMINADA, já se mudaram os costumes sadios, e o que, antes, causava escândalos já não causa mais; [quase] todos até já acham "normal" o que alguns segmentos da sociedade praticam em total afronta aos costumes, aos princípios que, à época, regiam os procedimentos das pessoas, das famílias, da sociedade cristã.

Chamar o apoio das igrejas, das religiões pode até parecer que vai surtir efeito – dissocia-se, no entanto, da realidade de que religiões e igrejas, hodiernamente, são objeto de desprezo, de zombaria até!

Compare-se, por exemplo, as visualizações de sites, blogs, páginas de redes sociais voltados para assuntos "religiosos" com a frequência de leitores de sites, blogs, páginas de redes sociais que estão voltados para a divulgação de pornografia, obscenidades [e até satanismo]; é extremamente grande a distância de público de umas em relação às outras.

O Senhor Jesus, em rigorosa consonância com a Palavra Profética, questiona sobre o dia da sua 2ª vinda: "Eu lhes digo: Ele [Deus] lhes fará justiça, e depressa. Contudo, quando o Filho do homem [o Senhor Jesus] vier, ENCONTRARÁ FÉ NA TERRA?" (Lc. 18 8).

Um amigo enviou-me a carta do Padre, pedindo a minha opinião; respondi: "Na minha residência não se liga a (...) desde a década de 70. Isso porque tenho como certo que ela faz a cabeça do público brasileiro, manipula a opinião pública, dita (corrompe) os costumes; chega a ser diabólica no verdadeiro sentido da palavra. Não é ‘religião’ que vai mudar isso (até porque não vai mudar), mas sim pessoas de bom caráter que ‘poderiam’ influenciar os que são fáceis de serem enganados por programas de TV. Não vejo solução" (sic).

Reitero aqui o que disse a ele, explicando que o próprio Senhor Jesus, em rigorosa consonância com a Palavra Profética, lançou a questão: "Será que Ele, na sua 2ª vinda, VAI ENCONTRAR FÉ NA TERRA?"

A Palavra Profética de Deus, tenho dito em textos anteriores, diz que "Por se multiplicar a iniquidade o amor se esfriará de quase todos" (Mt. 24 12).

Como Ele reconhece isso, outros textos proféticos anunciam, para os nossos dias ["princípio das dores" como disse o Senhor Jesus] a APOSTASIA [abandono da fé], o abandono de princípios éticos, morais, e, sobretudo, espirituais; já os citei em artigos anteriores e quero preservar espaço aqui para a explicação:

- a Igreja, Corpo de Cristo [pessoas que seguem e obedecem ao Senhor Jesus] deverá continuar com a MISSÃO DO IDE: "fazer discípulos/ensinar" (Mt. 28 19); "pregar a toda criatura" (Mc. 16 15); "testemunhar até aos confins da terra" (At. 1 8), no sentido de "arrancar das portas do inferno" o máximo possível de pessoas, isto até porque "as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja" (Mt. 16 18), a Igreja Corpo de Cristo [pessoas, em diversas denominações cristãs, seguidoras do Senhor Jesus - e não "instituições"].

O próprio Senhor Jesus afirmou que "nem todo o que me diz ‘Senhor, senhor’ entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus" (Mt. 7 21). Eu também, principalmente, posso estar entre os que não entrarão, pois não estou imune a ser considerado entre aqueles que receberão essa Palavra:

"Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal" (Mt. 7 23).

Prefiro, todavia, e, também, por isso obedeço ao IDE, ouvir dEle:

"Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês" (Mt. 5 11-12).

Pense nisto!

Textos bíblicos da NVI
São Paulo - SP
Textos publicados: 528 [ver]
Site: http://www.sefiel.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.