Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

A alegria vem sempre pela manhã?

"Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda; o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria." Salmo 30:5.

A primeira questão a ser levantada sobre esse assunto é se podemos responder assertivamente ao tema desse texto (A alegria vem sempre pela manhã?), sem cair nos extremos de uma posição de um exagerado otimismo religioso ou de uma negação absoluta, desesperançados da ação divina nessa vida. A solução, como diz Calvino, está na compreensão da total perversidade humana, incapaz de entender profundamente a bondade de Deus e de não se submeter incondicionalmente à Sua vontade revelada na Bíblia Sagrada: "e é inquestionavelmente certo, que ninguém, exceto aqueles cujas mentes foram elevadas ao mundo por um gosto da vida celestial, realmente experimentam essa manifestação perpétua e ininterrupta do favor divino, que lhes permite suportar os castigos com alegria."

É óbvio que a nossa existência nesse mundo está cercado de miséria, violência e males sem fim. Somos acometidos por uma série diária de problemas e cercados de uma infinidade de eventos não controláveis, nos enchendo de medo e ansiedade infindas e, num entra e sai de um indecifrável labirinto, ficamos subjugados nesse emaranhado de uma escuridão sem fim. Porém, é preciso observar que há um povo (fiéis servos de Cristo) que caminha pela fé, "Pois nossa leve aflição, que é apenas por um momento, trabalha para nós um peso de glória muito mais excedente e eterno, enquanto não olhamos para as coisas que são vistas, mas para as que não são vistas (2 Coríntios 4:17)", em direção à pátria celestial para habitar junto ao seu Senhor e ali jamais deixar de residir. Para fora dos limites dessa vida transitória, continuar até o fim, independentemente das mais variadas perturbações, crendo que é possível chegar ao final da lida.

E assim, novamente ele (os fiéis servos de Deus) confirmará que lhes pertence o favor contínuo e a bondade da misericórdia de Deus na perseverança do caminho da cruz no mundo; pois "o choro se alojará à noite, e a alegria se manifestará pela manhã". "Por um breve momento te afligi, mas com misericórdias eternas te recolherei"(Isaías 54:7). Ainda que prósperos, sem deixar de agradecer a Deus, diremos que tudo é Dele, e mesmo abatidos e com inadvertidas aflições no decorrer da vida, mais gratidão teremos por sofrer as aflições de Cristo e não desfalecer.

Deus sempre vai minimizar as nossas lutas e sofrimentos para que a doçura do seu favor, em Cristo Jesus Nosso Senhor, possa fortalecer "os pés" de seus filhos na esperança da vida eterna no céu. Acredite, amado (a) irmão (a) amigo (a), em Jesus o amanhã sempre surge depois da noite.
Sao Paulo - SP
Textos publicados: 100 [ver]
Site: http://www.facebook.com/projejum
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.