Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Você sofre algum tipo de Bullying? Veja a solução!!!

Um garoto que sofria Bullying foi alcançado por Cristo! Marcos 7.31:37

O texto de Marcos nos apresenta Cristo procurando se ausentar do alvoroço da multidão quando se dirige para Decapólis.
Alguém enviado por Cristo tem uma ação muito digna quando faz a conexão entre Cristo e um garoto surdo que não falava direito.

Ser surdo já é motivo de desdém e imagina ser surdo e ainda não saber falar por conta da surdes?
Como falaremos se não sabemos ouvir?
Pode imaginar o quanto este garoto era ridicularizado na família, se não na família, na rua que morava, se não na rua, na cidade que morava, se não na cidade que morava, nas outras nove cidades circunvizinhas?
Eu lembro me quando garoto como éramos estimulados a tirar sarro de uma pessoa surda, não diria por inocência, mas por maldade mesmo. Que Deus nos perdoe destes atos.
Chamávamos: olha o mudinho, olha lá vem ele.
Desapontamento público é o que acontece com todos que têm uma deficiência ou que não são normais dentro do padrão que uma sociedade discriminatória costuma formar.
Agora o garoto tem um encontro que mudaria sua vida de forma definitiva.
A forma como Cristo se conecta com ele é admirável.
Cristo toca em sua orelha, a linguagem do Sinal. (vs.33)
Cristo toca sua língua. (vs.34)
E sabendo da exposição pública que ele sofrera durante todos os anos anteriores da sua vida, Cristo tira o garoto de cena e tem um tratamento individualizado, conectando-se na linguagem que aquele garoto compreenderia.
Este é o Nosso Cristo, independe das mazelas, das marcas que sofremos na alma quando fomos ridicularizados por nosso perfil não preencher um padrão preestabelecido.
Por isto nós podemos agir, assim como este anônimo que levou o garoto surdo que falava com muita dificuldade até Cristo. Vamos fazer as conexões de pessoas que ainda vivem traumas passados, ou se estes traumas foram gerados em nossos corações, eiis a oportunidade de nos aproximar de Cristo e Ele se conectará conosco de maneira especifica e especial.
Qual é o bullying que seu próximo sofre que ser levado a Cristo terá seu futuro mudado?
Ou em qual área eu e você nos sentimos incapazes que somente em Cristo seremos transformados?
Pois nossa inclinação é fazermos bullyings com os imperfeitos aos nossos olhos assim como podemos receber bullying por sermos imperfeitos.
Mas não podemos esquecer que o Ser Perfeito, Cristo, nos faz o convite:
Venha até mim, e eu vos aliviarei.
O verso 37, deste capitulo encerra fazendo uma declaração tão poderosa sobre Cristo: Ele, somente Ele, faz TUDO muito BEM. Faz ouvir os surdos e faz falar os mudos.
Aquilo que não conseguimos escutar da parte de Cristo e aquilo que ainda não conseguimos falar por ter uma linguagem deficitária: Cristo, Ele, somente Ele, pode mudar nosso quadro e destravar a linguagem que estava comprometida.
Gloria a Deus por nos aceitar mesmo com nossas deficiências.
Guarulhos - SP
Textos publicados: 51 [ver]
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.