Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Há Um Trono!

O mundo está cambaleando, bêbado de corrupção e pecado. A devassidão varre toda a face da terra. É muito bom mostrar uma foto bonita no Facebook. Mas, não se engane, o pecado tem alcançado a humanidade de forma estarrecedora, de tal forma que sequer pensarmos o que é projetado e cometido por debaixo dos panos já constitui pecado. E quanto mais embriagado, mais é oferecido ao mundo a oportunidade de se drogar em suas insanas formas de abominar à Deus e Sua Palavra.

São bilhões de pessoas gritando assustadoramente que odeiam o ser Eterno. De uma forma ou de outra, as pessoas estão tão convictas de que não haverá um juízo vindouro, de que não terão que prestar contas a um Deus soberano, criador e santo, que esfacelam suas próprias consciências em prazeres perniciosos, enterrando em suas mentes a culpa de tão obstinada rebeldia desobediente. Vivem como se possuíssem o controle de suas vidas. Fazem o que lhe dão na telha. Dançam nus perante o trono que governa o cosmos, expondo suas partes íntimas, zombando do Criador.

Este, para eles, ou está morto, ou muito velho e caduco para governar o mundo. Suas idéias são ultrapassadas, e Suas leis eternas antiquadas para o avançado homem pós-moderno. Imagina, Leis eternas! Tal idéia é absurda para o evoluído homem, que necessita de adaptações constantes ante suas demandas cada vez mais exigentes de complexidade. Possuir um ideal conservador no mundo atual é praticamente ser taxado como um ser em extinção – ou que deva ser extinto. No mínimo um fundamentalista psicótico inadaptado às heranças filosóficas que julgam ter evoluído no decorrer da história.

O que tais pessoas não compreendem, ou não desejam fazê-lo, é que existe uma verdade absoluta e imutável: há um Deus, soberano governador e legislador do universo, e nem mesmo um elétron se move ao redor de um núcleo atômico sem a Sua permissão e decreto. Há um trono no cosmos, e há um único ser assentado sobre ele. Ao expressar a frase "Deus governa", muitos torcem seus narizes diante do incômodo gerado apenas pelo efeito judicial que ela exige. Outros, contornam pela tangente, aplicando na frase uma vírgula e inserindo o adjunto adverbial " mas" como que dizendo "não é bem assim…"

O Trono transmite às nossas fracas mentes racionais a ideia de que um Rei governa com braços fortes, orquestrando cada mínimo acontecimento no universo, seja uma estrela que explode, seja uma flor que nasce, seja uma folha que cai. E se caiu, foi permissão do Rei. Creio que certamente tal pensamento é repudiado pelos mais iminentes pensadores contemporâneos, mas tal realidade jamais será negada. Tal nos é transmitida pelas Escrituras por meio de uma linguagem condescendente, visto que somos tão inaptos em compreender as coisas espirituais, que o Senhor necessita comunicarmos por meio de um balbuciar lento e metódico, como um professor ensinando seus alunos a soletrar sílabas.

Os governantes poderosos do mundo inteiro estão atônitos ante a realidade caótica para a qual o mundo como o conhecemos está caminhando. Nosso país, de repente, mergulhou no mar de juízo divino e explosões sem fim de corrupção estão sendo descortinadas como nunca antes na história.

Muitos especialistas estão temerosos. Outros, esperançosos. Alguns, entusiasmados. Existe uma onda especulativa que pode causar um grande tsunami de dados informacionais, dividindo opiniões e causando grande confusão.

A perseguição aos cristãos no mundo nunca foi tão intensa e violenta. Países islâmicos como um todo têm nutrido um ódio tamanho pelo cristianismo, que os pastores e líderes tem sido presos, torturados e mortos. Muitos tem perdidos seus bens. Famílias inteiras estão sendo massacradas. Crianças vendidas como escravas sexuais. Países comunistas proíbem o Evangelho e alguns também prendem e torturam cristãos.

O avanço tecnológico tem mostrado que houve grande avanço: tecnológico. Pois, no que se refere à evolução social, tal não acompanhou a complexidade e a prosperidade geradas pela expansão e evolução da tecnologia. O homem continua mal, mas os patamares de sua leviandade alternam-se entre cenários e épocas, somente. É um verdadeiro circo de horrores viver numa sociedade promíscua maquiada.

Mas, não se enganem, há um trono inabalável nos céus. Há um Deus completamente santo, justo, amoroso e misericordioso regendo os acordes de cada aspecto da história humana, a qual caminha para comparecer, totalmente despida, diante desse Trono. Neste dia, não haverá mais misericórdia e graça aos impenitentes, aos loucos que desperdiçaram suas vidas tentando negar o inegável. O cálice da ira do Cordeiro será derramado, uma única vez, e de uma vez por todas. Toda a longanimidade, misericórdia, graça e amor serão doadas aos filhos benditos, às testemunhas, aos mártires, que com grande alegria finalmente desfrutarão por toda a eternidade dos benefícios de sua adoção.

Soli Deo Gloria!

Este artigo é um resumo do original, que se encontra em: reflexoesdoevangelho.wordpress.com.
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.