Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Apenas 2 minutos, demitido!

Não me esqueço, nunca, do meu primeiro dia de trabalho em São Paulo [06.11.1972], quando aqui cheguei [das Gerais], há 45 anos; meu amigo a quem eu sucederia [ele iria embora daqui para outras plagas mais tranquilas] me disse: "Toda manhã, antes de quaisquer coisas, temos que ir à sala do diretor relatar o que ocorreu na véspera".

Perguntei-lhe: "em que horário encontrar-nos-emos [na porta do prédio da diretoria] para subirmos juntos?" – e ele respondeu: "entre 08:00 e 08:30 hs."

Então eu solicitei: "vamos marcar uma hora exata!" – finalizando completou ele: "você ainda vai se convencer que, aqui em Sampa, não dá para ‘hora exata’ pois o trânsito é muito ruim!’".

Na verdade, enquanto foi necessário irmos juntos, eu ali chegava às 07:55 hs., e esperava, pacientemente, por ele por mais de uma hora.

Moral da história: até hoje jamais cheguei atrasado em quaisquer compromissos, nem 2 minutos!

Sempre cheguei para o trabalho, antes e após esse período, entre 15 e 45 minutos adiantados, apesar de todas as dificuldades de locomoção nesta cidade problemática - e, embora aposentado, é assim até hoje ["mineiro não perde o trem"].

Pois bem, na semana passada, um dos mais importantes Ministros do Governo Parlamentar, do Reino Unido, chegou ao Parlamento exatamente 2 minutos atrasado, e era ele quem portava os dados importantes a serem colocados em análise, discussão e decisão, sobre o Brexit [saída do Reino Unido da União Europeia].

Subiu à tribuna e disse que SE DEMITIA do importante cargo por ter se atrasado – a Primeira Ministra não aceitou a demissão, mas o exemplo, ao mundo e, principalmente, a nós brasileiros, foi dado – é o que sempre se chamou de "pontualidade britânica", que não é só teoria, mas prática levada a sério.

Esse episódio remete-me à Sagrada Escritura, quando o Senhor Jesus conta a "Parábola das dez virgens": cinco delas gastaram o óleo de suas lamparinas, que deveriam ser usadas à noite, quando o noivo viesse buscar a noiva para o matrimônio; elas, como uma espécie de "damas de honra", como existem até hoje, em alguns casamentos nas igrejas, deveriam estar prontas para partir com o noivo, no escuro, pois era noite; mas, pouco antes, cinco delas, que gastaram o combustível, se retiraram para comprar óleo para suas vasilhas, tendo em vista que solicitaram emprestado às outras cinco virgens "prevenidas", mas não lograram êxito, pois deveriam estar, como estiveram, preparadas para seguirem o noivo, a qualquer momento, e o óleo nas lamparinas era extremamente necessário.

À meia-noite, em ponto, chegou o noivo e se dirigiu ao local da cerimônia e as cinco virgens "prudentes" o seguiram – as portas foram fechadas deixando as cinco "néscias" de fora, quando chegaram com o óleo nas lamparinas (Mt. 25 1-13).

Nessa parábola, o Senhor Jesus nos ensina que os seus seguidores devem sempre estar preparados, em comunhão com Deus, em obediência a Ele, e cheios do Espírito Santo [óleo] para segui-lo quando vier nos buscar [arrebatamento] para as núpcias do Cordeiro.

Previamente Ele foi nos preparar morada, e, em breve, embora ninguém saiba a hora e nem o dia, somente Deus Pai o sabe (Mt. 24 36), Ele virá nos buscar, conforme prometeu:

"Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fora assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, VOLTAREI e os LEVAREI para mim, para que vocês estejam onde eu estiver" (Jo. 14 1-3 NVI).

Completou dizendo: "Vocês conhecem o caminho para onde vou" (v. 4), ao que "Disse-lhe Tomé: ‘Senhor, não sabemos para onde vais; como então poderemos saber o caminho?’" (v. 5) – "respondeu-lhe Jesus: ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, A NÃO SER POR MIM’" (v. 6).

Temos, pois, que estar vigilantes, conhecendo e aceitando o Senhor Jesus como ÚNICO CAMINHO, obedecendo-o, cheios do Espírito Santo; assim, na hora certa [exata] não ficaremos para trás.

Pense nisto!
São Paulo - SP
Textos publicados: 494 [ver]
Site: http://www.sefiel.com.br

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.