Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Prateleira

Em Brasília, um Senado de Segurança Máxima

E o Senado elegeu um espinheiro. Faz pouco mais de três meses que publicamos aqui O espinheiro que falta ao Senado. Para quem não se lembra, trata-se da história das árvores que em coro clamavam por um rei (Jz 8.8-15). Um retrato bíblico da nossa Câmara Alta. Nas palavras do senador Demóstenes Torres, estavam todos à caça de "um relator que faça o serviço sujo".

O que parecia ruim no começo ficou pior. Por 40 votos a 35, os senadores decidiram não cassar o mandato do presidente da Casa, Renan Calheiros, por quebra de decoro parlamentar. O imbróglio faz lembrar a eleição do espinheiro da parábola: "Se querem realmente ungir-me rei sobre vocês, venham abrigar-se à minha sombra; do contrário, sairá fogo do espinheiro e consumirá até os cedros do Líbano!" (Jz 8.15). Aos desavisados, o espinheiro não dá sombra...

É preciso misturar um pouco (ou muito) de religião com a política nacional. Quem sabe, uma pitada de sal. A putrefação do espectro político nacional é assustadora. Para o colunista da "Folha de S. Paulo" Clóvis Rossi, o encontro dos senadores se deu numa verdadeira "prisão de segurança máxima". Às escondidas, a sessão secreta com votação idem não permitiu aos "detentos" a utilização de laptops ou celulares. É irresistível a lembrança das palavras de Jesus, "não há nada escondido que não venha a ser descoberto, ou oculto que não venha a ser conhecido. O que vocês disseram nas trevas será ouvido à luz do dia, e o que vocês sussurraram aos ouvidos dentro de casa, será proclamado dos telhados" (Mt 10.26-27).

Não se trata de "espiritualizar" o que acontece no país. Ao contrário. A fé cristã é, ao mesmo tempo, utópica e bastante realista. Os senadores que hoje escondem o voto e armam em segredo para manter tal prática, ontem subiam nas tribunas a bradar contra o que chamavam absurdo. E, claro, os que hoje posam de vestais, clamando pelo voto aberto, ontem urdiam pela manutenção da sessão secreta. Discernir é preciso. Ser de direita ou de esquerda não nos torna melhores ou piores cristãos.

Estamos assustados com o mar de lama. Estamos decepcionados. Ao que parece, Em Brasília todos tramam em conjunto.


Leia o livro
Religião e Política, sim; Igreja e Estado, não, Paul Freston
A Igreja, o País e o Mundo, Robinson Cavalcanti
Cristianismo e Política, Robinson Cavalcanti

Para receber Ultimato em casa, assine aqui.
É diretor editorial da Ultimato.
  • Textos publicados: 179 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Prateleira

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.