Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

A morte de uma igreja!

As sete igrejas da Ásia, conhecidas como as igrejas do Apocalipse estão mortas, acabaram, só existem agora Ruínas e lembranças de um passado bem distante.

Hoje na Região da Ásia menor, onde existiam as igrejas do Apocalipse, tem menos de 1% de cristãos.

Sardes, foi a capital da Líbia no século 17 A.C., atualmente Turquia.

Situada no alto de uma colina, toda murada e fortificada, sentia-se imbatível, seus soldados e seus habitantes eram orgulhosos, arrogantes e autoconfiantes.

No ano 17 D.C. Sardes foi parcialmente destruída após um terremoto e reconstruída pelo Imperador Tibério. A Cidade ficou famosa pelo alto gral de imoralidade e a decadência que a dominou.

Quando João escreveu a carta a Sardes, esta era uma cidade rica mas totalmente degenerada.

Seus habitantes entregaram suas vidas à luxúria e ao prazer, e a igreja tornou-se como a cidade, em vez de influenciar, foi influenciada.

É neste contexto que vemos JESUS enviando esta carta a igreja de Sardes.

Sardes era uma poderosa igreja aos olhos humanos, dona de um grande nome.

Uma igreja que tinha nome e fama, mais não tinha vida. Na verdade apesar de toda fama e de acreditar que estava viva Sardes estava morta.

J. Parcker diz que a igrejas cujo os cultos são solenes, mais são como os caixões floridos, lá dentro tem um defunto.

Ainda no versículo um, JESUS diz, eu sei as tuas obras JESUS conhece a igreja, ele sabe tudo.

Versículo 2 >>> ser vigilante:

Aqui CRISTO manda vigiar, uma das principais conseqüências da queda de muitas igrejas, e morte espiritual de muitos cristãos é a falta de vigilância.

Por não vigiar pecamos e conseqüentemente morremos.

"Consolida o que está para morrer", uma tentativa de resgate, para salvar alguns ou mesmo reavivar a igreja.

Versículo 3 >>> como um ladrão na noite:

CRISTO aqui chama a igreja ao arrependimento, nem tudo estava perdido.

Se a igreja se arrepender CRISTO perdoa, ele quer nos perdoar sempre.

Ele avisa, virei como um ladrão, por tanto estejam preparados.



Versículo 4 >>> mesmo em Sardes, há os que não se contaminaram:

CRISTO aqui afirma categoricamente, que mesmo em meio ao pecado, em uma igreja doente, perdida e morta, existem os santos que não se contaminaram.

"Estão com as vestes limpas", ou seja, não se sujaram, não vivem no pecado, não morreram, embora estejam dentro de Sardes, uma igreja morta, conseguem estar vivos.

Temos vivido tempos de Sardes, o mundo de hoje tem sido todo ele como a cidade de Sardes, a igreja nos dias de hoje tem sido como a de Sardes, tem se deixado influenciar pelo mundo e seus pecados, não digo igreja local, falo de um modo geral, as igrejas, não todas é claro, mais infelizmente a grande maioria, tem se deixado influenciar, e temos visto, ministérios grandiosos, enormes e de grande fama, ruindo e morrendo, embora acreditem que estão vivos, assim como Sardes.

Mais graças a DEUS que mesmo em meio a Sardes, existe um povo separado, convertido, que não se contaminou, para estes, existe uma promessa maravilhosa, que veremos a partir do verso cinco.

Versículo 5 >>> Os vencedores:

O que vencer ou seja os vencedores, ele não tira o seu nome do livro da vida.

Será salvo, portanto o que não se contaminar e se perder em meio aos pecados de Sardes, seu nome será confessado por CRISTO diante do PAI.

Esta é uma maravilhosa promessa, aos que permanecerem firmes mesmo em meio a um mundo de pecados, e creio seja o sonho de todos os que seguem a CRISTO, a terra prometida.

Versículo 6 >>> ouçam, ou "prestem atenção":

Aqui CRISTO nos convida a ouvir, ou seja, prestar atenção ao que o ESPÍRITO diz as igrejas.

Queridos, mortos não podem escutar, defuntos não houvem, se a igreja de Sardes estava morta, como poderia ouvir?

A igreja estava morta e morte espiritual, quem morre espiritualmente, não pode ouvir o que o espírito diz.

Portanto acredito que o ESPIRITO estava falando aos que ainda estavam vivos, que não haviam se contaminado, para que estes fossem salvos, e até mesmo servissem de instrumento para reanimar o doente, ou seja, reavivar a igreja.

Por isso querido(a) se você está morrendo, anima-te, peça a DEUS para te reanimar, te reavivar, para que possa ouvi-lo novamente, e ser usado por ele como instrumento de avivamento da igreja de CRISTO.


Conclusão:

O processo de morte de uma igreja pode acontecer lentamente, de forma que as pessoas não percebam, pois olhamos o exterior.

JESUS, porém vê o interior, ele olha a igreja de dentro para fora, diferente de nós, ele vê o coração do discípulo, ele conhece o interior de cada um de nós.

Ele não julga pela aparência, pois nos conhece por inteiro.

No meio de uma igreja morta, JESUS encontrou fiéis, isso nos lembra de que a salvação é individual.

Não somos salvos na coletividade, DEUS não salva em grupos, seremos julgados individualmente e cada um dará contas de si.

Por tanto, mesmo que vivamos em meio a Sardes, lutemos para não nos contaminarmos e assim herdaremos a terra prometida.
Cabo Frio - RJ
Textos publicados: 9 [ver]
Site: http://blogadrianormontes.blogspot.com.br/
Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.