Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

O baixo interesse teológico da liderança e a decadência da igreja

Por Pedro Dulci

Existe uma estreita e sinistra sintonia entre o baixo interesse teológico da liderança da igreja e a decadência escandalosa que ela testemunha cotidianamente.


Kevin Vanhoozer começa O pastor como teólogo público identificando uma crise no ministério pastoral a partir de uma crise de suas imagens.

Basicamente as imagens do cânon bíblico foram cedendo lugar aos modelos que pareciam fazer mais sentido em cada época — ora mais cientificista, ora mais gerenciais, mais mercadológicos ou terapêuticos.

Por trás de sermões recheados de secularismo, de aconselhamentos para ouvintes se sentirem bem, de projetos megalomaníacos de construções, esconde-se uma radical incapacidade de compreender como um pastor conduz o rebanho de Jesus.

Esse cenário explica as tentativas insanas de pastores e líderes em renunciar seus cargos, ocultarem suas crises e mascararem-se de diversas formas — do excesso de trabalho à bebida e a pornografia.

A crise vocacional dos pastores é uma crise de identidade. Faltam uma imagem bíblica para orientar seu ministério. Essa orientação, por sua vez, também ajudará as igrejas, os seminários e as próprias ovelhas a florescerem enquanto discípulos de Jesus!

Quanto a isso, sempre me admirou o fato de que as “Epistolas pastorais”, escritas de forma muito específicas — uma espécie de "manual de cuidado pastoral" segundo Guthrie —, mas que também serviram de orientação para toda a igreja.

E logo em suas primeiras palavras, cumprindo o propósito de dar direção às questões eclesiásticas pontuais, como escolha de líderes e enfrentamento de falsos mestres, Paulo já estabelece sua identidade ministerial.

Deixa claro quem ele é ministerialmente, firmando-se na Trindade e permitindo que Timóteo e Tito também sejam reconhecidos pela igreja como fiéis obreiros naqueles lugares!

Como também não deixa margem para dúvida sobre os critérios para avaliar os lobos em pele de ovelha — e pastor.

Compreensão do ministério teológico do pastor e amadurecimento da igreja caminham lado a lado! Não conseguiremos avançar em um sem o outro.

> Conheça Tornando-se um Pastor Teólogo, de Kevin J. Vanhoozer | James K. A. Smith | Peter J. Leithart.
Autor de Fé Cristã e Ação Política, Pedro Lucas Dulci, é filósofo e pastor presbiteriano. Casado com Carolinne e pai de Benjamin, desenvolve pesquisa em ética e filosofia política contemporânea e estudos sobre o diálogo entre ciência e religião, com estágio na Vrije Universiteit Amsterdam. É teólogo e coordenador pedagógico no Invisible College.
  • Textos publicados: 20 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.