Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Células-tronco embrionárias e estudo bíblico

Karl Heinz Kienitz

Recentemente o debate (que resultou em decisão) sobre a pesquisa com células-tronco embrionárias eclipsou aquele sobre o aborto. Paralelamente temos sido confrontados com a discussão de legislação que autoritariamente cerceia a liberdade (das manifestações) de opinião sobre práticas homossexuais.

Os três episódios têm várias similaridades. Em todos os casos trata-se de claras violações de princípios da ética e moral cristã. Também se optou pela difusão de um discurso “politicamente correto” como estratégia para alavancar respaldo público para novas disposições, arbitrariamente rotuladas, “progressistas”. A fim de defender os “avanços” ainda foram usados, além de mentiras inteiras e meias verdades, argumentos “científicos”, à revelia da noção fundamental e elementar de que padrões éticos são implementados na atividade científica e não derivados dela. Finalmente, alguns defensores emocionados das posições “progressistas” autodenominaram-se “esclarecidos” e definiram seus opositores de “retrógrados”.

Evidentemente a batalha é ideológica. Uma escolha a priori de padrões éticos e morais é necessária e o utilitarismo nos três casos forneceu os padrões convenientes ao hedonismo ocidental. Qualquer “avanço” pode ser justificado com uma ética utilitarista, bastando impingir à sociedade a função de utilidade escolhida. De forma semelhante, pode-se justificar o uso dos meios necessários a conseguir disposições necessárias para implementar os “avanços”.

Uma análise criteriosa da evidência histórica indica que uma ética utilitarista não produz frutos perenes (lembremo-nos das grandes utopias e revoluções dos últimos dois séculos), ao contrário da opção bíblica. Esta é certamente a opção mais interessante também do ponto de vista de consistência, por tratar do bem-estar humano em termos absolutos e não com base em “consensos” manipulados.

Para infelicidade geral, a motivação e as bases de uma ética e moral cristã são atualmente desconhecidas por muitos formadores de opinião e tomadores de decisão. Muitos se limitam a não violar preceitos de legalidade ao enfrentar decisões eticamente cada vez mais complexas valendo-se (com muito boa vontade, é verdade) apenas do bom senso.

O remédio para a situação parece ser um só: retomar o estudo da Bíblia. Amargo?


Karl Heinz Kienitz é doutor em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica Federal de Zurique, Suíça, em 1990, e professor da Divisão de Engenharia Eletrônica do Instituto Tecnológico de Aeronáutica. (www.freewebs.com/kienitz)
Tem doutorado em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica Federal de Zurique, Suíça. É professor de engenharia em São José dos Campos (SP). É editor do blog Fé e Ciência.
  • Textos publicados: 32 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.