Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

A igreja de Gene Simmons

Rodrigo de Lima Ferreira

Tive uma adolescência longe do Evangelho. Na verdade, nasci de uma família católica nominal, não-praticante. Naquele tempo, comecei a me interessar – e muito – por música, em especial por rock’n’roll. Passava todo o tempo ouvindo rock. E uma das bandas que mais me chamava a atenção era o Kiss. 

Com suas maquiagens e roupas extravagantes, eles pareciam personagens de quadrinhos – na verdade, até se tornaram, durante os anos 70, ao serem desenhados pela Marvel. Quem mais se sobressaía era o baixista, Gene Simmons, e sua língua quilométrica. 

O grande sucesso do Kiss foi a música “Rock’n’roll all nite”, cujo refrão dizia: “eu quero rock’n’roll a noite toda, e festa todo dia”. 

Sei que pode parecer heresia (aliás, hoje em dia, o ato de pensar é encarado como herético...), mas será que, como igreja evangélica, não estamos nos pautando pelo refrão do Kiss, em vez de nos pautarmos por aquilo que diz o Senhor em sua Palavra?

Afinal, queremos “rock’n’roll” (ou adoração, se você preferir) a noite toda (ao menos, nas noites de domingo) e “festa” (ou “vida de vitória”/prosperidade) todo dia. Infelizmente, nosso protestantismo (se é que pode ser considerado assim) tupiniquim celebra muito a adoração, o louvor, a exaltação... mas será que tudo isso é suficiente? 

Cantamos muito sobre a paixão por Deus. Mas como podemos estar “apaixonados” (termo extrabíblico, mas vá lá) por Deus, se nossa paixão não se traduz em missões, em testemunho, em transformação social, para que nosso país, tão sofrido e combalido pela corrupção, possa reconhecer que o Senhor é nosso Pai e somos seus filhos? Quando Deus, por meio do profeta Amós, diz: “Aborreço, desprezo as vossas festas, e não me deleito nas vossas assembléias solenes. Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ouvirei as melodias das tuas liras” (Am 5.21, 23), devemos encarar o seu aborrecimento como dirigido à igreja evangélica brasileira, como um alerta para nosso arrependimento e conversão a ele. 

Acredito que nem tudo está perdido. Deus sempre tem os seus que não dobraram os joelhos a Baal (1 Rs 19.18). Há ainda aqueles que não se pautaram pela indústria de entretenimento gospel para formatar sua adoração a Deus. Ainda há aqueles que lutam bravamente contra o individualismo e o mercantilismo exacerbado de nossa cultura, que tem solapado os limites de nossas igrejas. 

Há muito o que fazer. Temos ministérios riquíssimos, com direito a jatinhos exclusivos, canais de televisão (aberta e a cabo), igrejas que parecem verdadeiros “shopping centers”, ministérios que parecem empresas transnacionais. Porém, aos olhos do Senhor, não temos nada: carecemos de sua presença. Carecemos de simplesmente andar com ele, de simplesmente ouvir aquilo que ele tem a nos dizer. Estamos ocupados demais para ouvir a voz de Deus. À semelhança de Laodicéia, achamos que nossa expressão numérica é sinal de bênçãos sem medida de Deus, mas, na verdade, somos pobres, miseráveis, cegos e nus (Ap 3.17). 

Ainda há tempo. Tempo de arrependimento, de abandonar o padrão de Gene Simmons e adotar o padrão do Crucificado. Que o Senhor tenha misericórdia de nós. 


Rodrigo de Lima Ferreira, casado, duas filhas, é pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil desde 1997. Graduado em teologia e pós-graduando em missões urbanas, hoje pastoreia a IPI de Serranópolis, GO.
Casado, duas filhas, é pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil desde 1997. Graduado em teologia e mestre em missões urbanas pela FTSA,  é autor de "Princípios Esquecidos" (Editora AGBooks).
  • Textos publicados: 38 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.