Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Dez conselhos para organizar melhor a vida em 2014

Quando me pediram que escrevesse algo sobre como melhor organizar a agenda e a vida, eu pensei que fosse uma especial ironia. Muitas vezes clamo por esse tipo de ajuda, em meio à loucura dos ritmos e das demandas em que a gente se mete. Mas reconsiderei e aceitei o desafio, na perspectiva de selecionar alguns breves princípios e ideias que tem me ajudado. Eu o faço com a singeleza de compartilhar caminhos experimentados para buscar fazer da vida uma jornada mais focada e prazerosa. Assim que, para organizar-se na vida, aqui vão minhas sugestões:
  1. Sempre, sempre, se faça a pergunta sobre qual é o foco principal de sua vocação: o que você mais deseja na vida e onde crê que deva se envolver. Concentre-se nisso, e aprenda a delegar ou deixar para outros o que não esteja no cerne dessa paixão e chamado.
     
  2. Tome tempo no início de cada dia (e também ao início de cada semana) para revisar os desafios da agenda para aquele próximo período de tempo, para organizar as prioridades, revisar se são realistas, e assim buscar ir realizando, uma a uma, cada atividade da agenda. Planejar não é tempo perdido, é tempo investido. Se você é do tipo que se distrai entre muitas coisas, procure crescer na disciplina de completar uma tarefa antes de passar à outra. As recompensas (ver a tarefa completada, um descanso, presentear-se, etc.) nos ajudam a manter-nos motivados.
     
  3. Respeite os ritmos do corpo e da mente. Cada um tem seus limites e seus ritmos biológicos, e há que respeitá-los. Recomendo uma breve parada a cada duas horas de atividade intensa. Mesmo que só por uns cinco minutos, isso te ajuda a voltar com mais ânimo à tarefa. Também separe as tarefas mais difíceis para a hora do dia em que você costuma ter mais energia.
     
  4. Busque ser fiel à disciplina de um descanso semanal, a separar horas suficientes de sono cada noite e, para os que apreciam, dedicar uma pequena pausa na metade do dia (uma soneca ou um intervalo maior para relaxar-se). Ritmos muito intensos podem ser mantidos por certo tempo, mas no final a perda da saúde ou o stress afetam inclusive sua eficiência ou a capacidade de produzir, seja em uma tarefa burocrática e repetitiva, seja no engenho de algo melhor, mais belo e criativo.
     
  5. Pratique um hobbie. Considere seriamente isso. Esse foi um dos conselhos mais espirituais que eu já recebi em uma ocasião de muito stress. Saber relaxar-se é tão importante como saber trabalhar bem.
     
  6. Aprender a rir de você mesmo e não levar-se tão a sério são outras chaves para a sanidade da alma. Aqueles que são perfeccionistas ou neuróticos obsessivos, onde me incluo, sabem como isso é difícil. Mas esse é outro bom hábito. Crescer na perspectiva e na confiança de que o mundo não vai acabar porque você disse “não” a algo extra que apareceu. Se a culpa vem por sentir que é importante, sugiro a tranquilidade de crer que não está em suas mãos mover o universo. Aqueles que creem em Deus têm, ou deveriam ter, a sana percepção de que o protagonismo da história está em outro lugar, mais sagrado e mais amplo do que nossas próprias mãos. É uma maravilha quando vemos que podemos ser instrumentos nas mãos desse personagem principal. Também é um especial alívio e alegria quando vemos a muitas outras sendo usadas para cumprir os desígnios divinos de transformação e vida. Aqui creio que vale a máxima de que deixar de fazer o que se deveria é negligência e fazer além do que se deveria é presunção. O segredo é discernir uma coisa da outra. Busque esse equilíbrio.
     
  7. Preste contas de sua agenda a outros, cerque-se de pessoas que te façam perguntas difíceis. Quer seja seu chefe, um bom amigo ou um mentor, deixe que outros lhe questionem onde você investe o seu tempo e por que. Quando outras pessoas não nos acompanham é muito mais fácil perder o rumo. A autonomia é tentadora, mas seu custo é muito alto. Admita de uma ver por todas: ser independente (=sozinho) e fazer o que manda o seu nariz faz mal à sua saúde.
     
  8. Escolha as batalhas que irá lutar. Não temos energia para tudo. Às vezes nos desgastamos com coisas menores, e quando as lutas de verdade (ou as que valem a pena) chegam, já estamos desgastados. Tem certeza que vale a pena se estressar por aquele incidente? Está seguro que vale a pena discutir sobre isso? Há muita coisa importante em nossa breve e valiosa vida aqui nesse planeta. Escolher o que vale a pena é a arte que vale ouro puro.
     
  9. Passe tempo com quem você ama. Sim, é verdade, esse artigo é sobre como organizar a vida, mas se você não se organiza para investir tempo na companhia de queridos, então está tudo errado. Apague e comece de novo. Aprenda a colocar na agenda esse tempo para as pessoas do coração e diga aos demais que você tem um compromisso deveras importante naquele dia e hora.
     
  10. Reconheço que muita gente não tenha a autonomia ou a liberdade de sequer parar para pensar em alguns dos princípios e ideias acima, porque talvez estejam em uma roda viva para tentar sustentar-se e aos seus queridos. Muitos possivelmente estejam em situações-limites: guerras, refugiados, pobreza extrema, prisão, enfermidade. Situações-limite onde, como explicava Paulo Freire, sofrem opressão e autoritarismo. Mas ainda assim, e também seguindo Freire, é possível buscar o “inédito viável”, algo novo por ser sonhado e esperado, não como uma realidade intangível, mas uma esperança que alimenta nossa prática e atitude que transformam e libertam. Então, a última sugestão é: aprender a sonhar esses sonhos que podem se tornar realidade. Crescer em superar o que é dado, deixar para trás a resignação. Sempre é possível decidir em que focar-se. Melhor apontar ao inédito, ao novo, que nos ajude a viver melhor a vida, buscando também vida melhor para os demais.
Podem perceber que talvez o ponto principal esteja abaixo da superfície e tem a ver com nossa atitude geral com relação à vida. Espero que você aprenda a ter uma atitude melhor quanto a sua. Eu por aqui fico aberto aos seus conselhos para encarar a minha de maneira mais sensata, em paz, e cheia de significado.

Leia mais
Livres da tirania da urgência
É casado com Ruth e pai de Ana Júlia e Carolina. Integra o corpo pastoral da Igreja Metodista Livre da Saúde, em São Paulo (SP), e serve como secretário regional associado para a América Latina da Comunidade Internacional de Estudantes Evangélicos (CIEE-IFES)
  • Textos publicados: 48 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.