Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Opinião

Um médico doente

Fiquei doente. Confesso que para mim, mais de quarenta anos acostumado como médico a ir todo o dia para o hospital, conviver com a doença tornou-se rotina.

É, mas quando somos nós o enfermo, a coisa muda. A dor, a restrição ao leito, as agulhadas, a comida sem gosto, incomodam muito!

E o prognóstico? O amanhã? Esse é um mistério sombrio que se insinua na mente. Como uma sombra, uma bebida amarga que passa arranhando, fazendo perguntas, ardendo o estômago...
Nessas horas, a gente tem algumas opções.

Podemos fugir da realidade e negar tudo o que esta acontecendo. Fingir que está tudo bem, que Deus é nossa força e exteriorizar uma falsa euforia sobre humana. Esta atitude pode até agradar aqueles que nos cercam. Passamos a ser alvo de elogios e admiração! Mas é tudo farsa...

Outra atitude é afundarmos no desânimo. Aquele rosto carente e medroso que traz um cuidado maior dos parentes. Para quem tem mulher atenciosa, é um prato fundo! Mil atenções, comidinhas especiais, carinho em dobro. Não é que tem gente que nestas horas curte um chamego especial? O problema é que à noite ficamos sozinhos com nossos desesperos. Aí não tem mulher que dê jeito...

Mas, existe uma opção mais nobre. Sem subestimar a situação, começarmos a praticar a esperança. Encarar de frente o problema e desenvolver pensamentos de fé. Afinal, Deus nos ensina a pedir! Pedir e crer que o livramento virá. Adotar uma posição de gratidão.

Comigo funciona repetir e repetir e repetir. A resposta, o cuidado do Senhor precisa proteger nossos pensamentos. Não é por medo, mas com confiança. Nessas horas, a oração dos irmãos ajuda demais. Que conforto achar um ombro amigo que estimula. Quando estamos sozinhos somos mais frágeis.

Quem conhece a Bíblia leva uma vantagem colossal. Começamos a falar versículos bíblicos. E a fé vem pelo ouvir! Ouvir com a alma! Com a Bíblia, o sofrimento perde o ferrão. Um salmo bem meditado vale mais que Olcadil*.

Por isso meu amigo, comece a se preparar. Tão certo quanto você vive, a sombra vai surgir lá no horizonte. Em vez de fazer estoque de remédios, faça estoque de versos da Bíblia. Vá guardando na memória – às vezes nem podemos ler. Vá enriquecendo sua fé. Você vai precisar dela um dia... O meu dia chegou. Estou vencendo. Mas preciso dos irmãos, da família, da Bíblia e, principalmente, de Jesus!

* Olcadil é um benzodiazepínico que produz alívio da ansiedade, do medo, da inquietude interior, da tensão.

Paulo Brito é médico, músico e pastor presidente da Igreja Missionária Maranata. Pastoreia no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ).

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Opinião

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.