Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Aliança Evangélica repudia manifestações na Parada Gay

A encenação da modelo transexual Viviany Beleboni, 26, que apareceu seminua crucificada na 19º Parada do Orgulho LGBT, ocorrida dia 7 de junho em São Paulo, gerou polêmicas e discussões entre evangélicos. Ontem, dia 11, a Aliança Cristã Evangélica Brasileira divulgou uma Nota de Repúdio manifestando-se contrária ao ato. A organização classificou a ação como falta de respeito e disse que o episódio não contribui para a construção de uma sociedade democrática e fraterna.

Segundo o site UOL notícias, a modelo Viviany Beleboni publicou um texto no Facebook, no fim da tarde do domingo, no qual dizia representar "todas as mortes e agressões que vêm acontecendo contra a classe GLBT". Além de rebater as críticas, Viviany reclamou que "os próprios gays" falaram mal do seu protesto.

Nas redes sociais, as críticas contra a encenação foram inúmeras. Apesar de repudiar o ato, a Nota da Aliança Cristã Evangélica destaca que não incentiva “nenhuma atitude hostil contra qualquer segmento social, inclusive o movimento GLBTS”. O conteúdo da Nota finaliza convidando a sociedade a “zelar pelo direito de todos, para a construção de uma sociedade que tenha a marca da justiça e do amor e que se oponha ao controle de qualquer minoria que queira patrulhar outros grupos e expressões que lhe sejam diferentes”.

Leia na íntegra a Nota de Repúdio publicada pela Aliança Cristã Evangélica Brasileira:

A Aliança Cristã Evangélica Brasileira vem a público para manifestar-se contrária à forma como alguns participantes da chamada “parada gay” vilipendiaram símbolos do cristianismo adotados por diferentes igrejas cristãs no Brasil e ao redor do mundo. Entendemos que a falta de respeito a outros grupos de nossa sociedade não contribui para o respeito mútuo, para a paz, para a construção de uma nação democrática e fraterna.

A despeito de nossas convicções de fé já manifestadas, não incentivamos nenhuma atitude hostil contra qualquer segmento social, inclusive o movimento GLBTS, seja por palavras, atitudes ou atos com o propósito de agredir a quem quer que seja. Esperamos de nossas igrejas a manifestação do amor, da caridade e da graça de Deus, que se dirigem a todo homem e toda mulher, para alcança-los onde se encontram e como se encontram, assim como Jesus demonstrou ao viver entre nós.

Lembramos o que já expressamos em maio de 2011: “Conclamamos a nação brasileira, como um estado laico que deve zelar pelo direito de todos, para a construção de uma sociedade que tenha a marca da justiça e do amor e que se oponha ao controle de qualquer minoria que queira patrulhar outros grupos e expressões que lhe sejam diferentes. Hoje, conclamamos a nação brasileira a que se deixe encontrar por Deus através do evangelho, no qual Jesus diz que veio trazer vida em abundância para todos e que todos encontrassem o caminho da sua prática de vida pessoal e comunitária no seguimento a Ele.”

Brasil, 11 de junho de 2015.
Aliança Cristã Evangélica Brasileira
Equipe Editorial Web
  • Textos publicados: 1221 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.