Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Maio Laranja – você sabe qual a origem e propósito desta campanha?

A cada hora três crianças são abusadas no Brasil. Cerca de 51% tem entre 1 a 5 anos de idade

Por Ariane Gomes

O mês maio e, especificamente, o dia 18 foi escolhido como mês/dia de conscientização do combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em memória de Araceli Cabrera S. Crespo, uma menina de 8 anos que, em 18 de maio de 1973, no Espírito Santo, foi sequestrada, vítima de diversas formas de violência e, posteriormente, morta por seus sequestradores. Seu corpo foi encontrado seis dias depois, e os responsáveis pelo crime não foram punidos até hoje.

Como parte do esforço de conscientização, há dois anos a Lei federal14.432/2022 instituiu a campanha Maio Laranja, cuja intenção é esclarecer, orientar, sensibilizar e educar para a prevenção e o combate da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes em todo o território nacional. As atividades previstas para a campanha incluem a iluminação dos prédios públicos com luzes de cor laranja, promoção de palestras, eventos e atividades educativas, veiculação de campanhas de mídia e disponibilização à população de informações sobre o tema.

Como símbolo da campanha foi escolhida uma flor de cor laranja, que recorda os desenhos feitos na infância e lembra a delicadeza e a necessidade de cuidado e proteção.

A Campanha é uma oportunidade para a igreja oferecer informação, educação e aumentar a cultura de proteção aos pequeninos. Em missões também é preciso falar desse assunto e aprender a proteger crianças e adolescentes, filhos de missionários.

NÚMEROS
• A cada hora 3 crianças são abusadas no Brasil. Cerca de 51% tem entre 1 a 5 anos de idade.

• Todos os anos 500 mil crianças e adolescentes são explorados sexualmente no nosso país e há dados que sugerem que somente 7,5% dos dados cheguem a ser denunciados às autoridades, ou seja, estes números na verdade são muito maiores.

• Familiares e conhecidos são responsáveis por 68% dos casos de violência sexual contra crianças de 0 a 9 anos no Brasil.

• Entre 2015 e 2021, o país foram notificados mais de 83 mil episódios entre crianças e mais de 119 mil atos violentos contra adolescentes, totalizando quase 203 mil casos.

• A casa das vítimas é o local de ocorrência de 70,9% dos casos de violência sexual contra crianças de 0 a 9 anos de idade e de 63,4% dos casos contra pessoas de 10 a 19 anos.

• A Safernet Brasil recebeu 71.867 denúncias de imagens de abuso e exploração infantil on-line, em 2023; aumento de 77,13% em relação ao ano anterior. É o maior número em 18 anos.

RECURSOS
Dona Gira e os Suricatinhos | livro produzido por FEPAS
Sabendo que uma a cada cinco crianças sofre algum tipo de violência sexual na infância, a Secretaria de Missões da Cibi e a Fepas mais uma vez firmaram uma parceria e dela surgiu o e-book Dona Gira e os Suricatinhos, uma ação para a campanha do Maio Laranja 2024. Este livrinho muito legal ensina de forma leve, didática e divertida, que nunca é cedo demais para uma criança entender os limites do seu corpo e aprender a se proteger. Acesse os sites da SM ou da Fepas e baixe o e-book gratuitamente.
Clique aqui e baixe o seu exemplar.

Brincando nos fortalecemos para enfrentar situações difíceis
Trata-se de um curso básico para formação de educadores e demais profissionais de atenção e cuidado em diversos contextos institucionais para a prevenção das violências sexuais contra crianças e adolescentes, a partir de uma série de oficinas lúdicas.

O curso oferece recursos diversos - utilizando uma diversidade de jogos, músicas, danças e dinâmicas grupais - para que as crianças e adolescentes tenham a oportunidade de desenvolver habilidades de autocuidado e autoproteção, fundamentais para a prevenção da violência.
Para mais informações, clique aqui.

Cartilha Maio Laranja – Campanha de prevenção e combate à exploração sexual infantil
Produzida por Child Fund Brasil a cartilha Maio Laranja – Campanha de prevenção e combate à exploração sexual infantil contém várias dicas para prevenir a violência e abuso sexual online, enquanto crianças e adolescentes acessam o ambiente virtual. Mães, pais, familiares, cuidadores e toda a sociedade também terão orientações sobre prevenção.
Para baixar gratuitamente seu exemplar, clique aqui.

Manual de prevenção e proteção às crianças
Elaborado pela Jocum (Jovens Com Uma Missão) e Kings Kids Brasil, destinado a líderes, educadores e àqueles que cuidam de crianças, este manual quer ajudar a tornar-nos mais cientes de abuso sexual de crianças, mostrando o que é possível fazer para prevenir e ajudar vítimas. O manual contém orientações práticas e procedimentos relacionados com: a) a seleção e treinamento do pessoal que trabalha com crianças; b) a estrutura do programa de ministérios com crianças; c) assuntos emergenciais, e; d) preocupações pós-emergenciais na eventual alegação de abuso ou maltrato de criança.
Para baixar gratuitamente seu exemplar, clique aqui.

OPORTUNIDADES
Workshop: Fundamentos para elaboração de uma PPCA (Política de Proteção à Criança e ao Adolescente)
O workshop quer ajudar os participantes a entenderem o que é uma PPCA (Política de Proteção à Criança e ao Adolescente), sua importância, estrutura e princípios fundamentais, e como aplicá-la nas organizações.
O encontro acontecerá no dia 27 de maio de 2024 de modo remoto, ao vivo, e será oferecido por Andrea Espírito Santo Barret e Braian Pitondo, especialistas na área de proteção à criança e ao adolescente.
Valor do investimento: R$ 120,00 + taxas do sympla
Para saber mais e inscrever-se, clique aqui.

Curso Proteção em situação de emergência
Nunca sabemos quando uma emergência pode acontecer, seja na vizinhança, na escola, no trabalho ou na cidade. Com vistas a manter as crianças protegidas e seguras em momentos difíceis, o curso oferecido pelo Espaço de Proteção, é relevante em qualquer situação de emergência, como a vivida no Rio Grande do Sul em virtude das chuvas e enchentes.
Para mais informações, clique aqui.

Fontes:
»
Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios
»
Maio Laranja
»
Claves Brasil
»
Números do abuso infantil no Brasil
REVISTA ULTIMATO | OS DESAFIOS ÉTICOS DAS NOVAS TECNOLOGIAS

O avanço da tecnologia nas últimas décadas é maior do que em qualquer outra época da história. Tal aumento se dá em muitas frentes e, mais significativo, confere um caráter tecnológico à vida contemporânea.
Quais são os desafios trazidos por esse avanço? A ética cristã é suficiente para responder aos aspectos relacionados às novas tecnologias? Como a igreja pode atuar nesse cenário tão desafiador?
É disso que trata a matéria de capa da
edição 407 da revista Ultimato. Para assinar, clique aqui.
Saiba mais:
» A Criança, a Igreja e a Missão, Dan Brewster
» O Discípulo – Um chamado para ser como Cristo, John Stott e Tim Chester
» Seguir Jesus também é cuidar das crianças, por Klênia Fassoni
Ariane Gomes atua como coordenadora de produção de Ultimato e gestora de conteúdo do Portal Ultimato.
  • Textos publicados: 29 [ver]

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.