Apoie com um cafezinho
Ol? visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Notícias

Bispo defende "transplante social" para combater violência

(ALC) Combatente do tráfico de drogas e defensor dos Direitos Humanos, o bispo de Abaetetuba, dom Flavio Giovenale, defende uma “troca de coração e de cérebros” da sociedade para diminuir os índices de violência. O Pará aparece na parte de cima dessas estatísticas, que crescem, também, pela disputa pela terra, de modo especial no sul do Estado.

Giovenale foi ameaçado no dia 4 de dezembro, a terceira em dez anos residindo em Abaetetuba, cidade tricentenária às margens do Tocantins, a 137 km de Belém, por ter denunciado a prisão de L., uma adolescente de 15 anos, em cela junto com 34 homens, onde, por 26 dias, em meados de novembro, ela foi violentada e sofreu todo tipo de vexações.

“Não é só culpa dos profissionais da segurança, mas existe também uma falha estrutural do governo do Estado e do governo federal, que é a falência do sistema prisional brasileiro e, contemporaneamente, das delegacias”, disse o bispo em entrevista para o Instituto Humanitas (IHU), da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Dos 143 municípios do Pará, apenas seis têm celas para mulheres e 11 sequer contam com delegacias. O Conselho Tutelar de Abaetetuba tentou tirar a adolescente da cela, mas só conseguiu “xingamentos e ameaças” da polícia. Daí avisou o bispo, que denunciou o caso.

O caso da adolescente ergueu o manto de uma corrente de corrupção e comportamento mafioso. A violência sexual, informaram jornais depois, foi perpetrada por vários detentos, de forma explícita, com a possível conivência de autoridades. Segundo a Folha de São Paulo, a juíza da comarca, Clarice Andrade, que determinou a prisão de L., não foi afastada do cargo, o mesmo não acontecendo com a delegada Flávia Verônica Pereira, que fez o flagrante da adolescente por causa de furto.

Por isso que o bispo argumenta que é preciso fazer um transplante de coração e de cabeça. “Existe toda uma onda, que não é de agora, na sociedade, em que se diz que o Estado não tem capacidade para combater a violência e para procurar a justiça. Então, cada um tem que se defender do jeito que pode. A polícia tem que encontrar culpados e, se for necessário, tortura. Essa é uma mentalidade quase que geral. Mas isso vem através de toda uma educação”, disse Giovanele na entrevista ao IHU.

Para exemplificar o que dizia sobre educação, o bispo mencionou a mensagem de filmes, como Batman ou Super Homem. Normalmente, dizem nesses casos que a polícia não tem capacidade para resolver problemas que aparecem nas cidades, tanto que autoridades precisam recorrer, então, para um super homem, que venha de outro planeta, “porque o homem aqui na Terra não tem capacidade de lutar pela justiça. Isso é educação para a violência e todo mundo, aos poucos, é educado para entender que as pessoas normais não conseguem lutar”.

O bispo lembrou que o símbolo da paz é a pomba, que precisa de duas asas para voar. “Uma asa é a repressão, ou seja, precisamos de uma polícia melhor equipada, melhor remunerada, e que o Judiciário faça valer as penas, que não escolha a impunidade. A outra asa é a prevenção. Nela entram a pregação de Cristo, a educação, o esporte” e outras prevenções. 

Fonte: www.alcnoticias.org


Leia o que Ultimato publicou sobre o assunto
A terra está cheia de violência, ed. 306
O complicado problema do sofrimento, ed. 290
Não por força nem por violência, ed. 276
Vítimas da violência, ed. 267
O vírus da violência, ed. 267

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Leia mais em Notícias

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.