Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Por que não deveríamos viver ansiosos?

Se vivemos para morrer, e esse é o ciclo natural…
Se há ameaças por toda parte, germes, vírus, doenças graves, acidentes, bandidos, catástrofes, guerras, crises na política e na economia…

Se a qualquer momento podemos perder familiares, amigos, emprego, dinheiro, saúde…
Se, na melhor das hipóteses, morreremos de velhice, num estado avançado de debilidade física e mental…

Se não há Deus e estamos entregues ao acaso de um mundo extremamente perigoso, enquanto esperamos a morte, como podemos não ficar ansiosos?

Não é absurdo que se espere que, em tais condições, os humanos consigam atingir um estado mental de serenidade e otimismo?

Como pode a ansiedade não ser o estado natural para seres racionais à mercê do acaso?

E ainda há quem, crendo no acaso, recorra à terapia para encontrar paz de espírito. Qual a fundamentação para que terapeutas ofereçam seus serviços de alívio à ansiedade? Será que podem anotar em suas placas de consultórios "Venham aqui aqueles sobrecarregados com as angústias da vida e eu os ensino o caminho da paz de espírito"?

A menos que estejamos sob efeito de alucinógenos, ou tenhamos a capacidade de raciocínio tão debilitada que impossibilite qualquer compreensão das implicações de estar vivo num mundo sem Deus, a ansiedade é um estado natural para seres racionais - tão natural quanto seria para os passageiros de um navio que está afundando em alto mar, sem salva-vidas.

No entanto, terapeutas, fundamentados em pressupostos que desconsideram a existência de Deus, pretendem oferecer recursos para tratar a ansiedade. Não é estranho?

É como dizer: "Você tem todas as razões possíveis para estar com medo. Viver é, realmente, muito perigoso. Mas relaxe e se acalme, vamos lhe ajudar a ficar sereno enquanto você espera a morte." Ou ainda: "Se você tem alguma crença no transcendente, acredita em alguma divindade, use isso para se acalmar - não é real, mas pode ajudar, assim como funciona para a criança que se agarra ao ursinho de pelúcia para sentir-se segura e conseguir dormir numa noite de tempestade".

Entretanto, sei de Alguém que, além de afirmar ser o próprio Deus, disse:
"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês."

Fui à Ele. É nele que eu descanso em meio às tragédias deste mundo - enquanto aguardo o novo mundo que Ele prometeu aos que o amam.
Taguatinga - DF
Textos publicados: 69 [ver]

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.