Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

O reino dos perseguidos

As bem aventuranças vão culminando em perseguição. O perseguido por excelência é Jesus. Quando criança, antes mesmo de ter feito algo prodigioso, já era perseguido pelo rei Herodes. O Cristo é, nesse mundo, perseguido por ser simplesmente quem ele é: o Rei.

Todo aquele (não somente o cristão que vive na Coreia do Norte ou Afeganistão) que quiser viver piamente o evangelho sofrerá perseguição. A razão disto é simples, a presença de Cristo.

Na parábola do semeador, o Rabi nos conta que quando o sol e as intemperes da natureza chegam, só sobrevivem as sementes que lançaram suas raízes mais fundo na terra. Aquelas que estão sobre pedregulhos não suportarão o calor e a sequidão do dia mal. Assim é com o viver cristão. O calor das perseguições chegará, fatal e impiedosamente, na jornada da fé. São forças antagônicas que estão em luta nesse mundo. Porém, o perseguido que lançou suas raízes profundamente passou por cada uma das sete bem aventuranças anteriores. Agora, de forma ativa, encara a perseguição como consequência lógica, líquida e certa pelo seu viver piedoso.

Como diriam lá na esquina "eles podem nem mesmo saber porque estão te batendo, mas você sabe (ou deveria saber) porque está apanhando". Por causa da justiça. E Cristo é a nossa justiça. A graça de Deus nos alcançou. Isso causará instantaneamente inveja, assim como Caim invejou seu irmão Abel. Assim como os irmãos de José o invejaram. Assim como os judeus invejaram Jesus. Por causa da justiça. Deus nos justifica. Nos declara justos. Ele não tem nada contra nós. Nós estamos limpos. Isso incomoda e gera perseguição.

Assim, somos bem aventurados não por causa da perseguição que sofremos, mas por causa do reino que nos pertence. Se este reino pertence também aos humildes de espírito, estes são com os perseguidos um e o mesmo grupo de indivíduos. Ser humilde de espírito é ser perseguido pela justiça e vice-versa. Por isso para suportar a perseguição faz-se necessário estar vazio de si mesmo, a pobreza espiritual, e cheio do Espírito de Cristo. É não ter nada a perder e tudo a ganhar.

Dos perseguidos pela justiça é (Jesus não disse "será" - o verbo volta novamente para o presente) o reino dos Céus. Eles são felizes, bem sucedidos, bem aventurados!
Fürth/ Alemanha - EX
Textos publicados: 206 [ver]
Site: http://teologia-livre.blogspot.de/

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.