Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Palavra do leitor

Afinal, é doença ou pecado?

Se o pecado é a causa ou não de certas doenças já foi muito debatido. A ênfase de Jesus sobre esta questão não está no pecado, nem na causa da doença, mas na possibilidade de cura. Quando a doença é seguida de cura, Deus, que é todo poderoso e misericordioso, é glorificado.

Mas e quando não conseguimos discernir se o fenômeno observado é em si um mal espiritual imoral (pecado) ou um mal amoral da alma ou do corpo (doença)?

Certa vez o Senhor Jesus disse a um homem paralítico, a quem acabara de curar: vá e não peques mais, para que não te suceda coisa pior. *Nota-se que Jesus sempre aponta para a possibilidade de uma vida santa, sem pecado. O pecado para Ele não é uma fatalidade, mas uma escolha.*

Todos sabemos que o pecado carrega consigo consequências malignas, a principal delas a morte espiritual, a psicológica e finalmente a física. Quem semeia na carne, colhe da carne corrupção.

Por mais que gostaríamos (assim como Deus também quer), que todos sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade, temos que admitir que nem todos serão salvos. E isso faz parte da verdade da vida, da dura realidade com a qual convivemos diariamente: existem pessoas que se perdem. As quais seria melhor que nem tivessem nascido.

Digo isto, pois sempre alimentamos a viva esperança na graça de Deus e seu eterno poder que estão constantemente disponíveis para todo aquele que crer. Para que através dela, toda e qualquer dificuldade e tribulação que enfrentamos sejam superadas para a glória de nosso Salvador. Todavia nada disso anula a liberdade moral e a responsabilidade a ela atrelada. Ou seja, se falhamos nisso, ou pecamos, resta-nos o arrependimento, a confissão, e a mudança de comportamento. E nosso Pai celestial é capaz até mesmo de reverter toda a situação para o bem de todos. Para aqueles, porém, que não creem, que se perdem restam-lhes somente a perdição mesmo. Não há mais esperança.

Assim o foco volta-se para a pergunta, para o fenômeno: se trata "somente" de uma doença (corpo ou alma)? Deus pode curar e será glorificado. Ou estamos falando de um pecado (desobediência, descrença)? Se for esse o caso, deverá haver arrependimento e a graça de Deus é capaz de perdoar e superabundar onde o pecado abundou.

É uma doença ou um pecado? Talvez sejam as duas coisas... Ou talvez nenhuma delas, e seja só uma tentação, ou um espinho na carne. Mas de qualquer forma, Deus, que sonda os corações e nos conhece melhor do que nós mesmos, saberá. Que Ele nos dê discernimento e livramento.

"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno." Salmos 139:23-24
Fürth - EX
Textos publicados: 233 [ver]
Site: http://teologia-livre.blogspot.de/

Os artigos e comentários publicados na seção Palavra do Leitor são de única e exclusiva responsabilidade
dos seus autores e não representam a opinião da Editora ULTIMATO.

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.