Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — Pastorais

De pé outras e outras vezes

Não conseguimos ficar de pé a semana inteira, o mês inteiro, o ano inteiro, o tempo todo. Porém, permanecer estirados no chão não nos convém. É algo que incomoda tanto a Deus como a nós. É preciso fazer alguma coisa ou deixar que Deus o faça.
 
É bom descobrir por que não ficamos de pé continuamente. Mas é mais prático e melhor saber que Deus tem misericórdia suficiente para nos levantar.
 
Quando o profeta Ezequiel estava à beira do rio Quebar, na Babilônia, o céu se abriu e ele teve uma visão de Deus. Foi uma experiência muito séria, pois ele ouviu o Senhor falar e sentiu o seu poder. Ao ver tudo isso, o profeta não resistiu e caiu, encostando o rosto no chão. Mas não continuou prostrado. Deus lhe deu uma ordem: “Homem mortal, fique de pé! Eu quero falar com você” (Ez 2.1). No mesmo instante – conta Ezequiel –, “o Espírito de Deus entrou em mim e me fez ficar em pé” (Ez 2.2).
 
Com o profeta Daniel aconteceu a mesma coisa. Depois daquela estranha visão do carneiro e do bode, o profeta desmaiou e caiu de bruços no chão. Porém, outra vez o Senhor demonstrou que não quer ninguém eternamente no chão, pois o anjo Gabriel veio e o colocou de pé (Dn 8.18).
 
Pouco depois de declarar: “Perdi todas as forças e não pude ficar de pé” (Hc 3.16), o profeta Habacuque presta louvor a Deus porque ele “torna o meu andar firme como o de uma corça e me leva para as montanhas, onde estarei seguro” (Hc 3.19).
Não podemos nos esquecer de que, por ocasião da transfiguração de Jesus, Pedro, Tiago e João ficaram com tanto medo, que se ajoelharam e encostaram o rosto no chão. O que aconteceu em seguida? Mateus informa que “Jesus veio, tocou neles e disse: Levantem-se e não tenham medo!” (Mt 17.6-7).
 
Era impossível que Saulo não caísse ao chão ao ver Jesus ressuscitado, quem ele perseguia de cidade em cidade, no momento de sua conversão (At 9.4). Mas ele mesmo conta que o Senhor não o deixou no chão e mandou que ele se levantasse e entrasse na cidade de Damasco, onde seria batizado e recuperaria a visão (At 22.10).
 
Aquele que perde a posição vertical e cai com o rosto em terra nem sempre tem condição de se levantar sozinho. Às vezes, ele está derrubado e oprimido pelo pecado, pela vergonha, pelo desânimo, pela doença ou pela falta de alguém para levantá-lo. Ele não consegue levantar-se depois de um fracasso retumbante, depois de iniciar-se no álcool, nas drogas, na pornografia, na hipocondria, no complexo de inferioridade, na incredulidade. Ele precisa que alguém lhe estenda a mão e o levante, à semelhança daquele quase morto caído na estrada que liga Jerusalém a Jericó, vítima de um assalto (Lc 10.30). A pessoa de bruços no chão precisa saber que “o Senhor levanta os que caem” (Sl 146.8).
 
O levantador-mor é o Senhor Jesus, que veio para “buscar e salvar quem está perdido” (Lc 19.10) ou esticado no chão. Contudo, Jesus veio para levantar não apenas os incrédulos, os pecadores não salvos, os ímpios. Ele veio para levantar os crentes que não conseguem ficar em pé a semana inteira, o mês inteiro, o ano inteiro, o tempo todo. Ele veio nos levantar, assim como levantou os dois músicos de Israel, Davi de seu adultério e Asafe de sua crise de fé. Assim como levantou Pedro depois da tríplice negação.
 
O Espírito pode e precisa entrar em nós e nos colocar de pé outras e outras vezes!

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.