Apoie com um cafezinho
Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Seções — Cartas

Avivamento
Rezemos pela Igreja, para que haja um novo Pentecostes, como aconteceu com o papa João XXIII. Aliás, esse papa veio para os seus, mas os seus não o receberam.
Pe. Antônio Gualberto Monteiro
Santana dos Montes, MG

A propósito do texto Avivamento em seminários, o grande desafio para os seminaristas é superar a vaidade do conhecimento. Talvez, seduzidos pelo ambiente repleto de novidades, muitos jovens vão se apartando do ministério do cuidado. Apartam-se da simplicidade e passam a cultuar sua nova condição de ser pensante. Bastam algumas leituras e já se sentem superiores àqueles que deixaram para trás na igreja local. O vento do Espírito que traz o retorno às origens precisa atingir tanto alunos quanto professores. Contudo, isso só acontece quando nossos pressupostos fundamentais ainda estiverem partindo da Palavra de Deus.
Bruno de Oliveira Sahb
Primavera do Leste, MT

Parabéns a Ultimato pela edição sobre avivamento (março/abril 2009). Ouvimos muito que o Brasil vive um avivamento, porém percebemos que estamos longe disto. Precisamos de uma percepção clara de nossa total dependência de Deus e da convicção da nossa pecaminosidade. Quero, como cristão, viver todas as experiências de um avivamento, porém me lembrando das palavras de Lutero: “Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”.
David Livingstone Figueiredo
Guarapuava, PR

Gostei da matéria sobre avivamento, mas senti falta de um comentário sobre o grande avivamento que abalou as sociedades da Inglaterra e Irlanda, com John Wesley. Precisamos do avivamento que gera impacto na sociedade.
Pr. Robson
Rio de Janeiro, RJ

Avivamento genuíno é muito mais do que uma festa ou um congresso. Deve começar dentro de cada crente. Seu fruto é o amor, aquele de 1 Coríntios 13.
Marcelo Faria da Silva
Buriti de Tocantins, TO

O aborto da menina estuprada
Todos ficamos cientes do que aconteceu em Recife, com aquela menina que foi estuprada pelo padrasto, engravidou e abortou. Quero saber qual o posicionamento da igreja evangélica em relação às declarações do arcebispo daquela cidade. Parece que ele foi inflexível e sua conduta foi parecida com a de um fariseu.
Silvério Ferreira
Santa Luzia, MG

-- Veja a entrevista Aborto e excomunhão.

Presente e futuro da igreja evangélica no Brasil
Ultimato é a revista da igreja evangélica. Prima pela qualidade e pela informação de forma admirável. Estou me deliciando com essa revista, e o texto de Paul Freston nestas últimas edições (Presente e futuro da igreja evangélica no Brasil) é muito bom. Se não nos desvencilharmos deste “estilo empresarial”, vamos caminhar para um futuro tenebroso.
Geraldo Fabian Cabett Diniz
Irecê, BA

Aguardo o próximo texto de Paul Freston com ansiedade. Tantos absurdos teológicos que vemos e ouvimos nas igrejas me deixam triste. Pergunto-me o que podemos fazer na prática, além de orar, visto que não temos o poder do microfone. Tenho visto o cumprimento de algumas profecias apocalípticas e os sinais da grande apostasia. Algumas pessoas estão escolhendo Mamom, assim como na época de Jesus escolheram Barrabás. Parece que erramos sempre pelos mesmos motivos.
Liliane Coimbra
Rio de Janeiro, RJ

Delis Ortiz
O artigo A cara do Brasil (março/abril 2009), de Delis Ortiz, me tocou. Senti-me pior do que aquele motorista de táxi, profundamente arrependido por todas as vezes que fui profissionalmente imoral e antiético, por todas as vezes que, de alguma maneira, defraudei alguém e desonrei a Deus com minhas atitudes e julgamentos.
Pr. Jair Vieira da Rocha Filho
Recife, PE

Crentes e católicos chateados
Gosto muito de ler a seção “Cartas”. Aqui encontro crentes chateados pelas referências aos católicos feitas com frequência pela revista Ultimato e católicos chateados com os editores por muitas vezes exporem alguns desmandos da igreja católica. Apreciei A ética que impressiona os descrentes (“Mais do que notícias”, janeiro/fevereiro 2009), uma referência ao pronunciamento de Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte, a respeito do bom testemunho dos protestantes. Como isso me deixou feliz! Se Deus quiser usar Dom Walmor em benefício da igreja católica, eu digo “amém”!
Pr. Misael Leandro de Sousa
Sobral, CE

Li no informe da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira que mais de 160 milhões de pessoas vivem sem Cristo em nossa pátria (janeiro/fevereiro, p. 53). Será que a JMN da CBB acha que apenas os batistas vão para o céu e todo o resto vai para o inferno? Sou luterano, mas estou convicto que católicos, ortodoxos, presbiterianos, metodistas e tantas outras denominações que acreditam em Jesus Cristo como Salvador também estão salvas, mesmo que uma seja diferente da outra.
Georg Karl Albert Fuchs
Belo Horizonte, MG

Caio Fábio
Há algum tempo tenho acompanhado pela internet o site do pastor Caio Fábio. Ele me parece meio estranho e místico. Como sempre achei Ultimato imparcial, gostaria de saber o que vocês acham desse novo Caio Fábio. Sinceramente não entendo o que ele ensina.
Mateus Luiz de Moura
Jundiaí, SP

Ficamos felizes com a citação de uma mensagem do pastor Caio Fábio d’Araújo Filho no artigo O joio nos campos onde o trigo do avivamento é semeado (março/abril 2009).
Wilson de Oliveira Jr.
Recife, PE

Na edição anterior há uma referência a Caio Fábio no artigo O joio nos campos onde o trigo do avivamento é semeado. Há alguns anos ele tinha um programa na televisão, a que eu assistia sempre. Depois, houve uma série de acusações contra ele e ele desapareceu. Qual é a denominação do Caio Fábio? Ele é pastor? Ele é confiável? Ele é neopentecostal?
Gilmar Castelo Branco de Oliveira
Pompeu, MG

-- Caio Fábio é membro da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro, onde prega uma vez por mês. Está envolvido com o ministério Caminho da Graça, em Brasília, que tem se estendido por outras cidades do país e do exterior. Afirmar que ele não é confiável seria uma grande temeridade. Certamente ele não é neopentecostal. O Caminho da Graça ainda não é uma nova denominação evangélica. Caio Fábio insiste que é “um movimento que busca a simplicidade do evangelho”. Afirma também que o Caminho é um “ajuntamento” de pessoas que, pela vida, confessam Jesus e o evangelho: “Os que assim não fazem são apenas pessoas que aparecem aos encontros, mas que nada fazem do bem do evangelho em suas vidas e, portanto, andam nas reuniões do Caminho da Graça, mas ainda não estão no Caminho”. Para Caio Fábio, “só é membro do Caminho da Graça quem se fizer ramo da Videira por conta própria”. Parece que ele não está alargando a porta: “Quem apenas acha legal ou pensa que vale tudo, esse saberá que no Caminho da Graça as coisas são ainda mais estreitas, pois não se tem a ilusão nem dos números nem dos membros”.

Cartas a Ultimato
Acabei de ler o livro Cartas a Ultimato -- uma radiografia do cristianismo brasileiro. Como gostei! Que trabalho fantástico de garimpagem e seleção.
Clemir Fernandes
Rio de Janeiro, RJ

Ricardo Quadros
O rev. Djaik Souza Neves foi infeliz em seu comentário publicado na edição anterior. Acusar Ricardo Quadros Gouveia de liberal é assumir declaradamente que nunca leu suas obras. Sugiro ao amado irmão que comece por "A Palavra e o Silêncio", mas não antes de fazer uma análise interpretativa do livro "Temor e Tremor", de Kierkegaard, para não cair no mesmo equívoco de não entendê-lo, acusando-o de liberal. Se possível leia também Dooyeweerd e veja: onde a retórica é cristocêntrica não existe possibilidade de liberalismo. Não podemos julgar ninguém pelo rigor linguístico.
Wanderley Lima Moreira
Cariacica, ES

Ultimato em blog universalista
Meu pai é de família presbiteriana e recentemente comentou sobre uma matéria da revista Ultimato. Fiquei curioso e fui conferir o belo trabalho que vocês fazem. Sou cristão-espírita e faço um trabalho de divulgação de diversos “links” religiosos em um blog universalista. Tomei a liberdade de colocar o “link” da revista Ultimato para nossos visitantes.
Eduardo Levi
São Paulo, SP

O Brasil para Cristo
Assino Ultimato há muito tempo e já a recomendei a muita gente. Porém, tenho minhas críticas. Leio muitos artigos elogiando padres católicos como se eles fossem homens consagrados a Deus. Se eles são tudo isto que a revista diz, para quem devemos pregar o evangelho? Além disso, nunca li na revista, por exemplo, sobre o missionário Manoel de Mello, fundador da igreja O Brasil Para Cristo, um homem que pregou em 133 países, construiu o maior templo evangélico do mundo no Brasil e foi preso 27 vezes por ser pregador do evangelho na época da ditadura militar. Será que as obras destes padres têm mais valor do que a de um pastor? Sou pentecostal. Parece-me que Ultimato, que é de formação presbiteriana, só valoriza católicos e protestantes tradicionais. Entendo que tanto os tradicionais como os pentecostais são importantes para a expansão do reino de Deus nesta nação.
Pr. Renato Alves da Silva
Presidente da Região de Dracena de O Brasil para Cristo
Dracena, SP

-- Ultimato também acredita que tantos os evangélicos históricos como os evangélicos pentecostais têm uma grande responsabilidade no Brasil. Um dos livros publicados pela Editora Ultimato dedica um capítulo à Igreja Evangélica O Brasil para Cristo e cita uma frase célebre de Manoel de Mello: “Roma deu ao mundo a idolatria; a Rússia, os terrores do comunismo; os Estados Unidos, o demônio do capitalismo; e nós, brasileiros, nação pobre, daremos ao mundo o evangelho” (“História da Evangelização do Brasil”, p. 137).

453 sermões na internet
Agradeço o prestimoso serviço que Ultimato tem prestado ao meu ministério. A revista está presente em centenas de meus sermões, 453 deles na internet. Assino-a há anos e a cada dia ela se torna mais atual e mais útil ao ministério evangélico.
Hercílio da Costa Araújo
Aracaju, SE

Questão crucial
Quero saber a que religião a revista Ultimato está ligada.
Ilson Tércio Caetano
Hortolândia, SP

-- Como se lê no Expediente, Ultimato é um “órgão de imprensa evangélico sem cor denominacional”. Seus diretores e a maior parte dos funcionários são presbiterianos. Outros são de diferentes denominações: Igreja Batista, Assembleia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, Adventista e Exército de Salvação. Os articulistas também são de diferentes denominações.

Altos papos
Não tenho dúvida de que esse novo foco na juventude é algo dado por Deus. Ultimato realiza um trabalho extraordinário que muito tem contribuído em nossa formação.
Rodrigo da Silva Gomes (Missão Base)
Rio de Janeiro, RJ

Sugiro que a seção “Altos papos” traga artigos equilibrados, bíblicos e sensatos (o que é típico de Ultimato) sobre o que os jovens estão discutindo em suas reuniões. Por exemplo, pirataria na internet, sexo antes do casamento, liberalismo em geral, tatuagem e outros são temas polêmicos que geram debate, reflexão e, consequentemente, crescimento!
Edmar Hell Kampke
Viçosa, MG

Gostaria de ver sexo, drogas e rock’n’ roll (não necessariamente nessa ordem), mas dentro de uma cosmovisão cristã.
Paula M. Mendes
Viçosa, MG

QUE BOM QUE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI.

Ultimato quer falar com você.

A cada dia, mais de dez mil usuários navegam pelo Portal Ultimato. Leem e compartilham gratuitamente dezenas de blogs e hotsites, além do acervo digital da revista Ultimato, centenas de estudos bíblicos, devocionais diárias de autores como John Stott, Eugene Peterson, C. S. Lewis, entre outros, além de artigos, notícias e serviços que são atualizados diariamente nas diferentes plataformas e redes sociais.

PARA CONTINUAR, precisamos do seu apoio. Compartilhe conosco um cafezinho.


Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.