Olá visitante!
Cadastre-se

Esqueci minha senha

  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.
Seja bem-vindo Visitante!
  • sacola de compras

    sacola de compras

    Sua sacola de compras está vazia.

Capa

Cântico fúnebre para Tiro

“O Senhor me disse o seguinte: Homem mortal, cante um cântico fúnebre para Tiro, aquela cidade que fica à beira do mar e faz comércio com todos os povos que vivem no litoral” (Ez 27.1-3) O presente cântico fúnebre, embora muito triste e sombrio, é de grande beleza poética. A primeira parte descreve as proezas de Tiro, um navio na superfície do mar. A segunda descreve as calamidades de Tiro, um navio no fundo do mar. “Tiro, um navio na superfície do mar” (Ez 27.3-25)“Tiro, você se orgulhava da sua beleza perfeita. O mar é o seu lar. Os seus construtores a fizeram [...]
- Edição Atual exclusiva para assinantes.
- Receba a revista Ultimato em sua casa e leia primeiro também a edição online. Assine aqui.

Opinião do leitor

Para comentar é necessário estar logado no site. Clique aqui para fazer o login ou o seu cadastro.
Ainda não há comentários sobre este texto. Seja o primeiro a comentar!
Escreva um artigo em resposta

Ainda não há artigos publicados na seção "Palavra do leitor" em resposta a este texto.

Se você é assinante da revista Ultimato e possui cadastro no site, faça o LOGIN. Se você é assinante, mas ainda não é cadastrado no site, cadastre-se no Cadastro Completo.